MEAUS (COTO MIXTO)

  • MEAUS (COTO MIXTO)
    (20227)
    Localização
    Localização España
    Baltar
    San Lorenzo de Tosende
    Meaus (Coto Mixto)
    Provincia de Ourense
    Galicia

    Latitude: 41.926859; Longitude: -7.82075
    Altitude: 878 metros.

    Área
    Habitantes 35
    Clima Temperatura média anual 10º C, pouca chuva.
    Estradas OU-1110 Km 13
    Habitação
    Médio Custo

    Casa Rural Couto Mixto
    Sampaio de Abades
    32632 Baltar, Ourense
    Telef: (34) 615 514 296

    Hotel Orly
    Rúa Dous de Mayo, 19
    32630 Xinzo de Limia, Ourense
    Telef: (34) 988 460 207

    Onde Comer

    Hotel Orly
    Rúa Dous de Mayo, 19
    32630 Xinzo de Limia, Ourense
    Telef: (34) 988 460 207

    Panadero de Baltar
    Avenida Sargento Seoane, 22
    32632 Baltar, Ourense
    Telef: (34) 988 466 637

    Especialidades Gastronómicas
    Caldo galego, cocido galego, pulpo
    Detalhes
    Meaus juntamente com Santiago de Rubiás e Rubiás situa-se no ex-Coto Mixto, sendo a primeira uma povoação da Freguesia de San Lorenzo de Tosende, Concello de Baltar, enquanto as outras duas fazem parte do Concello de Calvos de Randin.
    O Coto Mixto era uma zona localizada na Galiza, Província de Ourense, a norte da Serra de Larouco, Concelho de Montalegre, na bacia intermédia do rio Salas, que compreendia três povoações: Santiago de Rubiás, Rubiás e Meaus, sendo a primeira a capital. O seu último Xuis foi Delfin Modesto Brandón.
    O Coto Mixto existiu entre o século X e o XIX (1864) e foi um pequeno Estado Independente com 27 Km2 entalado entre Espanha e Portugal.
    Esteve ligado desde a idade média ao Castelo de Piconha e, mais tarde, foi vinculado à Casa de Bragança.
    Podia dar abrigo a foragidos das justiças portuguesa e espanhola, não dava soldados para Espanha ou Portugal, não pagava impostos e tinha liberdade de comércio de sal, cultivo de tabaco e outros. Os seus habitantes podiam escolher a nacionalidade que preferissem, portuguesa ou espanhola, dedicando-se muitos a atividades para eles legais mas que eram consideradas de contrabando para Portugal e Espanha. Os mistos, designação aligeirada dos habitantes do Coto Mixto, não podiam ser detidos até uma légua dos limites do Couto. Não eram também obrigados a licenças de porte de arma e governavam-se mediante a eleição de um Xuiz, Juiz, auxiliado por homens bons eleitos em cada uma das suas três povoações.
    O Coto Mixto tinha um caminho privilegiado com seis quilómetros que ia de Calvos de Randin a Tourém marcado com cruzes no qual as autoridades portuguesas ou espanholas não podiam realizar apreensões ou molestar pessoas.
    No princípio do século XIX uma carta do prior de Celanova para a Junta de Armamento do Reino da Galiza acusando o Coto Mixto de asilar um número infindável de moços fugidos à tropa e de criminosos de toda a espécie, levou ao processo que acabou no Tratado de Lisboa de 1868 assinado por Portugal e por Espanha que terminou o Coto Mixto, ficando as suas três povoações Santiago de Rubiás, Rubiás e Meaus a pertencerem à Galiza
    Na Iglesia de Santiago existia uma Arca de Madeira fechada com três fechaduras, tendo cada povoação a sua chave. Para abrir a arca eram necessários 12 homens e mais os três possuidores das chaves. A arca continha a documentação do Coto Mixto que foi destruída pelo exército francês e Napoleão quando retirava.
    Outra parte dos arquivos respeitantes ao Coto Mixto foi destruída em Lisboa pelo Terramoto de 1755.

    Ayuntamiento de Baltar
    Telef: (34) 988 466 503
    concello@concellodebaltar.com

    Locais a Visitar
    Ruinas de Saler, Parque da Peneda-Gerês, Coto Mixto
    Festas
    2 a 5 de junho A Ascensión (Baltar)
    16 de julho Fiesta de Nosa Señora del Carmen (Baltar)
    7 a 8 de agosto Fiesta de San Salvador (Baltar)
    14 e 15 de agosto Fiesta de San Roque (Baltar)
    Fotos

    (20229)


    (20222)


    (20225)


    (20226)


    (20224)


Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.