RIO MINHO

  • RIO MIÑO OU MINHO


    O Rio Miño ou Minho era conhecido na antiguidade pelos nomes de Minius ou Baenis e seria, segundo Estrabão o maior rio da Lusitânia (Estrabão, filósofo e geólogo grego, que teria vivido no tempo de Cristo, autor da Geographia, enciclopédia de saber geográfico, cujo Livro III é dedicado à Ibéria), embora hoje se considere que o Rio Baenis seria mais provavelmente o Rio Neiva que desagua no Oceano Atlântico 8 kms a Sul de Viana do Castelo.

    As águas do Rio Miño ou Minho teriam características medicinais e Francisco da Fonseca Henriques, nascido em Mirandela em 1665 e médico de D. João V no seu Aquilégio Medicinal, livro em que se dá notícia das agoas de caldas, de fontes, rios, poços, lagoas e cisternas do Reyno de Portugal, escreveu acerca delas: são as suas agoas boas para matar as lombrigas e para preservar de que se gerem; e para beberem os galicados: por haver nas ribeiras quãtidade de vermelhaõ, em que há partes de azougue …, sendo galicado alguém atacado pela sífilis ou doença venérea, vermelhão, sulfato de mercúrio pulverizado ou cinabre de cor vermelha, e azougue, mercúrio.

    Zacuto (astrónomo, matemático e historiador, nascido em 1450 e que serviu D. João II) disse: as agoas do Minho são boas para dourar os cabellos e para tingir a lã, e todo o género de panos.

    O Rio Minho ou Miño passa nas áreas mais chuvosas do Norte de Espanha: Maciço Galaico, e entre os Montes de Leon e a Cordilheira Cantábrica. Na Meseta de Lugo flui a uma altitude entre 450 e 650 metros.

    É interrompido pelas BARRAGENS DE BELESAR, OS PEARES, VELLE, CASTRELO DE MIÑO (BARRAL) E FRIEIRA.

    São célebres, a Montante de Valença do Minho, as suas quedas ou rápidos denominadas localmente de RANHAS.

    O PERCURSO DAS ÁGUAS EM FONMIÑA É O SEGUINTE:

    Segundo alguns autores o Rio Miño ou Minho nasce a Norte de Lugo, Espanha, na Serra de Meira, mais precisamente em Pedregal de Irimia, Concelho de Meira, a uma altitude de 695 metros.

    Para outros a sua Nascente estaria na Laguna de Fonmiña, Concelho de A Pastoriza onde estas águas se aliariam, em movimentações mais ou menos subterrâneas, às da junção do Rio Meira com o Rio Longo.

    Os Concelhos de Meira e de A Pastoriza reclamam ambos a sua paternidade e, para acalmar os ânimos num esforço conciliatório louvável diz-se agora, eufemisticamente, que o rio Miño ou Minho tem a sua Nascente Natural ou Fonte Primária no Concelho de Meira, e a sua Nascente Histórica no de A Pastoriza.

    E tudo isto acontece, à semelhança do que ocorre com o Rio Guadiana, devido às movimentações de águas subterrâneas que ninguém realmente conhece na totalidade, dando a cada um a oportunidade de puxar a brasa à sua sardinha.

     

    Para o autor o que realmente lhe interessa e que a si, Leitor, talvez devesse acima de tudo interessar, é que o Rio Miño ou Minho é lindo desde a Nascente até à Foz.

     

    Quanto a manobras subterrâneas das águas, para ele, autor, não constituem novidade pois já assistiu a tantas dessas manobras subterrâneas praticadas descaradamente à superfície do globo, que quase já nada o espanta.

    Aproveitou-se deste facto para tirar algumas ilações, uma delas, por exemplo,

    (a) Que nesta era de mediatização infernal, quem tem um crime para esconder é quem primeiro acusa os outros de crime igual ou de qualquer outro falso ou verdadeiro porque enquanto povo e autoridades estão entretidos com os pecados dos outros não o vasculham o seu.

     

        Sugestão: Desconfie o Leitor dos Grandes Líderes Acusadores e pergunte-se ou pergunte-lhes as razões provavelmente pessoais que os levam a acusar.

     

    (b) Que é importante ser-se sociedade anónima proprietária de cadeias de media, o cidadão que não tenha essa felicidade é potencialmente uma rês pronta para abate.

     

        Sugestão: Se o Leitor não é uma sociedade anónima proprietário de uma cadeia de órgãos de comunicação social é preferível não manifestar-se demasiado alto porque poderá vir a ser incidentalmente analisado, às vezes poder-se-á dizer acareado, por alguém, tão isento e independente como mandam estatutos e lei, que desconhece, porque é anónima, alguém da sociedade estratosférica anónima proprietária do órgão a quem o Leitor esteja a causar brotoeja.

     

    Este último parágrafo está um pouco confuso, acto deliberado praticado sob o signo zodiacal do não vá o diabo tecê-las, mas que dele não se retire menor apreciação pelo excelente trabalho da grande maioria dos órgãos de comunicação social, cuja independência é um dos garantes, senão o maior garante actual da democracia portuguesa.

     

                Bem hajam.

                O pior é a pequena minoria activa

     

     

    (c) Que as acusações mútuas são mais fortes e frequentes em tempo de crise por comparação a tempos de vacas gordas, juntando-se todas as marias responsáveis pela situação (corporações politicas e governativas, mas também cívicas e sociais) em sacras alianças para culpabilizarem terceiros junto da Grande Massa dos Incautos (nas Sociedades Modernas, grande massa de incautos equipara-se a Opinião Pública), acusando-os de todos os males que afligem o Povo eleitor, males esses que, em boa realidade, foram provocados pela inépcia, e, mais do que muitas vezes, pela corrupção, maldade, nepotismo ou agiotagem dos Acusadores.

     

    Exemplo: o que aconteceu nas décadas de 30 e 40 do século passado com a Grande Recessão, Alemanha, Caça às Bruxas, Judeus, Ciganos e Não Só.

     

        Sugestão: Que o Leitor nunca se esqueça de que a História fatalmente se repete, pense o que muito recentemente aconteceu na ex-Jugoslávia e que jamais diga: … ah … isso … no nosso tempo … é impossível!

    Depois desta lavagem de roupa mais ou menos encardida que já pusemos a corar, voltemos às águas do Rio Miño ou Minho que, apesar de tudo, se têm mantido relativamente puras e transparentes, como no tempo dos glaciares que estiveram na origem da sua Nascente em Pedregal de Irimia.





    Sou o senhor do apito das Rádio e das Televisões,
    se falas mal, ou dás um grito, sopro logo o apito.
    Sou o dono da Moral, o povo pode despir-se, só não pode é falar mal!

    Martin Guia


    1. NASCENTE NATURAL OU FONTE PRIMÁRIA EM PEDREGAL DE IRIMIA, CONCELHO DE MEIRA NA ESTRADA LU-751, ENTRE MEIRA E RIBERA DE PIQUIN

    Neste Rio, bem recheado de lendas e figuras mitológicas, que os Romanos consideravam embruxado (julgando mesmo que por detrás da sua Foz se esconderia no nevoeiro o Fim da Terra, Finis Terra), abundavam hechiceras, feiticeiras ou magas habitantes do rio, xarcos, seres escondidos em poços e hombres pez, homens peixe, que tanto podiam viver no rio como fora dele.

     

    Entre Arbo, Espanha, povoação que se situa frente à de Peso (Melgaço), Portugal, um pouco a Jusante do ponto em que o Rio Minho ou Miño inicia o seu percurso internacional, avisava-se que quem por ali transitasse deveria levar uma pedra na boca para não falar, senão as magas e as feiticeiras criar-lhe-iam problemas, método que, aliás, com ou sem magas, hechiceras, ombres pez ou qualquer outro ser sobrenatural, é o mais utilizado em todas as Ditaduras para criador de consensos.

     

    Por isso, de agora em diante, o autor, ele lá sabe o porquê, passará a designar Pedra Na Boca Para Não Falar por Sindroma de ARBOPESO.

    (03025) Cartaz a anunciar a Nascente do rio Minho ou Miño

    (03017) Placa com um poema e o nome do Alcalde que reabilitou a zona, D. António de Dios Alvarez

    (03024) Aspecto geral da zona da Nascente

    (03021) Aspecto geral da zona da Nascente

    (03022) Nascente

    (03020) Nascente

    (03019) autor sobre a Nascente

    Atendendo à MANTA ROCHOSA com 700 a 800 metros que carateriza a sua Nascente, o Rio Minho também é por vezes designado por RIO DE PEDRA. Nalguns sítios dessa manta pode ouvir-se O MURMURAR DA ÁGUA.

    (03928) Rio de Pedra

    (03929) Rio de Pedra

    (03026) Vista da Nascente para Jusante






    Que os teus amanhãs sejam sempre melhores do que os teus hojes!

    Martin Guia


    2. FONMIÑA, NASCENTE HISTÓRICA, NO CRUZAMENTO DA ESTRADA LU-122 COM A ESTRADA N-640, CONCELHO DE A PASTORIZA, CERCA DE PARAXES E ENTRE MEIRA E OUTEIRO.


    Os Jardins da Laguna de Fonmiña são particularmente aprazíveis e devem ser visitados mesmo por quem não goste de rios.

    (02996) Cartaz onde se lê que o Rio Miño é o pai dos rios galegos e passa pelo sector oriental da Comarca de Terra Chã, semeando fertilidade e espaços naturais de rara beleza.

    (03015) Cartaz com alguns espécimes da fauna local

    (03016) Cartaz com alguns espécimes que habitam o rio e fazem companhia às Hechiceras, aos Xarcos e aos Hombre pez.

    (02997) Aspecto do Parque

    (03005) Estátua no Parque

    (03004) Laguna

    (03008) Laguna

    (03006) Laguna

    (03012) Laguna enformada em curso de água

    (02998) Laguna enformada em curso de água

    (03002) Aspecto do Parque e início de Ponte

    (03001) O autor, no seu posto habitual, na Laguna de Fonmiña






    Só quando todas as ilusões partem é que a serenidade começa a instalar-se!

    Martin Guia


    1ª PONTE – PEDREGAL DE IRIMIA – ENTRE MEIRA E RIBERA DE PIQUIN

    Integra-se na paisagem e situa-se no local onde nasce o Minho pois o rio no seu início atravessa a estrada sob uma Ponte para poder começar a sua descida para a Foz.

    (03921) Tabuleiro, Piso

    (03922) Tabuleiro, Piso

    (03920) Montante

    (03923) Jusante

    (03924) Jusante:






    Para continuar a sonhar terei que esquecer tudo o que sou
    e que tenho aprendido!

    Martin Guia


    2ª PONTE – ENTRE IRIMIA ALTA E IRIMIA BAIXA – A SEGUIR A AS CORBACEIRAS, LU-P-3003, KM-1

    (03961) Tabuleiro

    (03962) Piso

    (03963) Montante

    (03965) Jusante






    Sou um homem relativamente feliz,
    graças a deus, dão-se bem os meus múltiplos eus!

    Martin Guia


    3ª PONTE – ENTRE IRIMIA ALTA E IRIMIA BAIXA – A SEGUIR A AS CORBACEIRAS E IMEDIATAMENTE A JUSANTE DA 2ª PONTE, LU-P-3003, KM-1

    (03969) Tabuleiro

    (03970) Piso

    (03971) Montante

    (03973) Jusante






    Para mim um computador é só uma máquina de escrever com apagador!

    Martin Guia


    4ª PONTE – A SEGUIR A IRIMIA BAIXA – ENTRE IRIMIA BAIXA E MEIRA

    Como o rio tem um caudal muito diminuto nesta zona, as gentes locais, para aproveitarem a água, entubam o Rio e fazem-no atravessar por debaixo da estrada. Aliás, quem não estiver informado só por acaso se aperceberá que por ali passa o Rio Minho.

    (02652) Piso

    (02654) Montante

    (02655) Montante

    (02659) Montante

    (02662) Montante

    (02663) Jusante






    Nasci tão pobre que tive que vencer na vida porque não tinha outra porta de saída!

    Martin Guia


    5ª PONTE – EM MEIRA – POR DETRÁS DA CATEDRAL

    (03950) Piso

    (03951) Montante

    (03955) Jusante






    Temo tudo que é perfeito, por isso prefiro a mulher com defeito!

    Martin Guia


    6ª PONTE – EM MEIRA – PARA PEÕES – N-640, AV. GENERALISSIMO

    (03990) Piso

    (03991) Montante

    (03993) Jusante (vê-se Tabuleiro da 7ª Ponte)






    Tenho que sair já, mais tarde será tarde para cavalgar o vento
    que terei que montar para chegar! Onde? Não sei!

    Martin Guia


    7ª PONTE – EM MEIRA – N-640, AV. GENERALISSIMO

    (04032) Tabuleiro visto de Jusante

    (03983) Piso

    (03985) Montante (vê-se Tabuleiro da 6ª Ponte, Ponte para Peões)

    (03986) Montante

    (03987) Jusante






    Tenho saudades das saudades que tinha de ti enquanto não te possuí!

    Martin Guia


    8ª PONTES – EM MEIRA – NO PARQUE PROFESSOR RIO BARJA

    Ponte A

    (03996) Piso

    (03997) Montante

    (03999) Jusante






    Há dois meses que vivo maritalmente com uma algalia!

    Martin Guia


    Ponte B

    (04001) Piso

    (04003) Montante

    (04004) Jusante

    (04005) Jusante






    É mais bonita a noite, ou é mais bonito o dia? Depende muito da companhia!

    Martin Guia


    Ponte C

    (04007) Tabuleiro

    (04008) Piso

    (04009) Montante

    (04011) Jusante






    Não te troco por nada e, contudo, não te troco por tudo!

    Martin Guia


    Ponte D

    (04013) Piso

    (04014) Montante

    (04016) Jusante






    Tudo sempre certinho! Tirem-me já deste caminho!

    Martin Guia


    Ponte E

    (04025) Piso

    (04026) Montante

    (04029) Jusante






    Acabara de tratar do tudo, só me restava o nada para arrumar,
    afinal, nem sequer esse, pois o tudo acabara de arranjar!

    Martin Guia


    9ª PONTE – EM MEIRA – RÚA ESCOLAR

    (02674) Piso

    (02675) Montante

    (02678) Jusante






    Um amor mal morto não dá desespero, mas dá desconforto!

    Martin Guia


    10º PONTE – EM MEIRA – JUNTO À ETAR, RIO CABO, N-640, KM 59

    (04034) Piso

    (04036) Montante

    (04037) Montante

    (04038) Jusante

    (04040) Jusante

    (04041) Vala a Montante

    (04042) Vala a Montante

    (04043) Vital Autocarros






    Um cigarro, um pigarro, dois cigarros, dois pigarros,
    três cigarros, três pigarros … mais cigarros no teu dia, na garganta, gataria!

    Martin Guia


    11ª PONTE – EM PARAXES, CAMINHO FINCA DE MUIÑO DE SAN JULIÁN (POR DETRÁS DA GASOLINERA), N-640, KM 58, D.P. 44-04

    (02488) Piso

    (02489) Montante

    (02493) Jusante

    (02482) Gasolinera


    oooooooooo

    O Rio Minho proveniente da sua Nascente Natural em Pedregal de Irimia, Concelho de Meira, atravessa Meira e passa junto às margens da Laguna de Fonmiña com um caudal relativamente forte, se comparado com o caudal de água originado por esta última.

    As águas que nascem na Laguna de Fonmiña (Concelho de A Pastoriza) são encaminhadas para um canal, desaparecem debaixo da Estrada D.P. 30-06 e vão acionar um Moinho.

    Saem do outro lado do Moinho e confluem quase imediatamente com as águas provenientes da Nascente Natural de Pedregal de Irimia.

    (03006) Aspecto da Laguna de Fonmiña

    (02998) Laguna enformada em Canal






    Se queres ver no Mundo a igualdade, não penses, não oiças,
    não cheires, não sintas, fecha os olhos e mergulha na noite!

    Martin Guia


    FON1 – PONTE (EM FONMIÑA)

    (02523) Canal aproximando-se da FON1 – Ponte por Montante

    (02522) FON1 – Ponte

    (02524) Canal afastando-se da FON1 – Ponte por Jusante e em direção à ESTRADA E MOINHO (FON2 – Ponte)






    Se o médico da tua alma receitar-te, como analgésico, pomada de saudade,
    recusa logo esse unguento que ataca sempre o esquecimento!

    Martin Guia


    FON2 – PONTE (ESTRADA D.P. 30-06 E MOINHO)

    (02525) CANAL proveniente da FON1 – Ponte aproximando-se da ESTRADA E MOINHO (FON2 – Ponte)

    (02526) Entrada através da qual o CANAL passa por debaixo da ESTRADA E MOINHO (FON2 – Ponte) equivalente a Montante da FON2 – Ponte

    (02528) ESTRADA E MOINHO (FON2 – Ponte)

    (02529) MOINHO

    (02530) Saída da água do MOINHO (equivalente a Jusante da FON2 – Ponte) para ir confluir com o Rio Miño proveniente de Pedregal de Irimia.

    (02531) Continuação da saída, Jusante da Ponte FON2.






    Sou feliz por ter a sorte de crer que a vida é só a interrupção da morte!

    Martin Guia


    12ª PONTE – EM FONMIÑA – JUNTO AO MUIÑO – ESTRADA PARA SAN MIGUEL (MEIRA), D.P. 30-06

    (02505) Tabuleiro

    (02455) Piso

    (02457) Montante

    (02458) Montante

    (02460) Jusante

    (02461) Jusante






    Vamos fazer já a festa e depois dormir a sesta porque, minha querida,
    a dor, essa … essa vem com a vida!

    Martin Guia


    13ª CONFLUÊNCIA DAS ÁGUAS DA LAGUNA DE FONMIÑA COM AS ÁGUAS PROVENIENTES DE PEDREGAL DE IRIMIA, D.P. 30-06

    (02535) Confluência. À esquerda as água de Pedregal de Irimia; à direita as águas da Laguna de Fonmiña

    (02538) Confluência. À esquerda da árvore as águas de Pedregal de Irimia; à direita as águas da Laguna de Fonmiña






    Vejo-te extremosa, carinhosa, diligente, inteligente, simples e sempre atraente!
    Será que vejo o que vejo, ou que só vejo o meu desejo?

    Martin Guia


    14ª PONTE – EM FONMIÑA – A SEGUIR À CONFLUÊNCIA, D.P. 30-06

    (02497) Tabuleiro

    (02498) Piso

    (02499) Montante

    (02501) Jusante






    Velho, solteiro e bem português, entre escolher dormir com uma velha,
    ou adormecer com uma nova, opto, obviamente, por ser charolês!

    Martin Guia


    15ª PONTE – EM ABEGAS OU CRESCENTE – ENTRE FONMIÑA E A PASTORIZA, LU-122, KM-3

    (04076) Piso

    (04077) Montante

    (04079) Jusante

    (04074) Vivero de Truchas






    Velho, passo o dia a dormir por já estar a treinar para a fase a seguir!

    Martin Guia


    16ª PONTE – ENTRE A PASTORIZA E PÁCIOS (PARADELA), LU-P-1106, KM-7

    (02551) Tabuleiro

    (02552) Tabuleiro

    (02553) Piso

    (02554) Montante

    (02556) Jusante






    Vem aquecer-te no meu sol, eu sei que o teu sol é mais quente do que o meu,
    mas com o meu sol a raiar no teu, sentirás que o teu sol aqueceu!

    Martin Guia


    17ª PONTE – EM PÁCIOS (PARADELA) – ENTRE A PASTORIZA E OUTEIRO, LUP-1112, KM-3

    (02565) Piso

    (02566) Piso

    (02567) Montante

    (02568) Montante

    (02570) Jusante

    (02571) Jusante






    Nos primeiro anos das nossas vidas tudo é preto ou branco, bom ou mau,
    oásis ou deserto, fechado ou aberto … depois passa!

    Martin Guia


    18ª PONTE – EM PONTE DE OUTEIRO – ENTRE LU-640 E MUIMENTA, LU-120, KM-21

    (02419) Piso

    (02420) Montante

    (02421) Montante

    (02423) Jusante

    (02424) Jusante






    Não sou senhor de nada, nem sequer da minha sombra, essa é do sol, ou, então, tua!

    Martin Guia


    19ª PONTE – ENTRE BAZAR E MOMÁN, LU-P-1104, KM-5

    (02403) Piso

    (02404) Piso

    (02405) Montante

    (02406) Montante

    (02408) Jusante

    (02409) Jusante






    Goza bem a vida, a vida parecer-te-á mais curta, mas será mais comprida!

    Martin Guia


    20º PONTE – EM XUSTÁS – ENTRE MOMÁN E CASTRO, RIBERAS DE LEA, LU-113

    (02393) Piso

    (02394) Montante

    (02395) Montante

    (02397) Jusante

    (02398) Jusante






    Viraste a minha esquina, entrou-me forte a paixão, treme, treme, asa treme,
    vem ai o furacão!

    Martin Guia


    21ª PONTE – ENTRE CASTRO, RIBERAS DE LEA E XERMAR, LU-P-1706, KM-6

    (03805) Piso

    (04146) Montante

    (04148) Jusante






    O virtualmente virtual é hoje o real!

    Martin Guia


    22ª PONTE – EM PONTE VILAR – ENTRE LU-111 ( TÁMOGA ) E CASTRO, RIBERAS DE LEA, D.P. 1611, KM-79

    (02606) Piso

    (02607) Piso

    (02608) Montante

    (02609) Montante

    (02611) Jusante

    (02612) Jusante






    Há três graus de visão: ver, vislumbrar e apalpar!

    Martin Guia


    23ª PONTE – EM SISOI (MUNICIPIO DE FÉRIA DO MONTE (COSPEITO))

    (02364) Piso

    (02365) Piso

    (02366) Piso

    (02367) Montante

    (02368) Montante

    (02370) Jusante

    (02371) Jusante






    Missionário da esperança vã, saltas do anteontem para o depois de amanhã
    sem passares pelos ontem, hoje e amanhã que já foram, são e ainda serão amanhã!

    Martin Guia


    24ª PONTE – ENTRE OUTEIRO DE REI E RÁBADE, A-6

    (03773) Piso

    (03778) Montante

    (03774) Jusante






    Viva a minha querida Mãe Natureza e abaixo a ciência, a pipeta e o bebé proveta!

    Martin Guia


    25ª PONTE – PONTE VELHA – ENTRE RÁBADE E OUTEIRO DE REI, NVI

    (03763) Piso

    (03765) Montante

    (03766) Montante

    (03767) Jusante

    (03768) Jusante






    Vou cantar só a realidade porque não tem o senão
    de imaginar menos do que a imaginação!

    Martin Guia


    26ª PONTE – PONTE NOVA – ENTRE RÁBADE E OUTEIRO DE REI, NVI, KM-515

    (03754) Piso

    (03758) Montante

    (03759) Montante (Ponte Velha e Ponte CF)

    (03757) Jusante






    Sorte malfadada a da vida tramada pela teia tecida pela porca da vida,
    enleio urdido que a todos domina e que ao começar já quase termina!

    Martin Guia


    27ª CONFLUÊNCIA DO RIO MINHO COM O RIO LADRA PERTO DE OUTEIRO DE REI

    (03724) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03725) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03726) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03727) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03728) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03729) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03730) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03731) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03732) Rio Minho a Montante da Confluência

    (03733) Confluência do Rio Minho com o Rio Ladra

    (03734) Confluência do Rio Minho com o Rio Ladra

    (03735) Confluência do Rio Minho com o Rio Ladra

    (03736) Confluência do Rio Minho com o Rio Ladra

    (03737) Rio Minho após a Confluência

    (03738) Rio Minho após a Confluência

    (03739) Rio Minho após a Confluência

    (03740) Rio Minho após a Confluência

    (03741) Rio Minho após a Confluência

    (03742) Rio Minho após a Confluência






    Cheios de chama beijámos, apertámos, colámos e, depois,
    com o teu corpo no meu coladinho, ondulámos na cama como um só golfinho!

    Martin Guia


    28ª PONTE – ENTRE NVI E SAN MARTÍN DE HOMBREIS, LU-234

    (03746) Piso

    (03748) Montante

    (03749) Montante

    (03750) Jusante






    Vou andar sem relógio para não marcar o pulso, nem tão pouco os anos!

    Martin Guia


    29ª PONTE – EM LUGO – ENTRE LUGO E TABOADA, N-540

    (03709) Piso

    (03711) Montante

    (03713) Jusante






    Perdoa-me, meu Senhor, mas nesta Quinta Feira de Espiga tendo eu já rapariga e estando tão repleto de amor,
    não te adoro com um ramo, faço-o amando a mulher a quem amo!

    Martin Guia


    30ª PONTE – EM LUGO – ROMANA, LU-16

    (03699) Tabuleiro

    (03700) Piso

    (03702) Montante

    (03703) Jusante

    (03706) Jusante






    Para afogar a tua dor enchi um regador com amor e reguei-te devagarinho …
    … foi-se a dor, restou carinho!

    Martin Guia


    31ª PONTE – ENTRE LOUSADA E ESTRADA CG2.2

    (03656) Piso

    (03666) Piso

    (03658) Montante

    (03659) Montante

    (03662) Jusante

    (03663) Jusante

    (03664) Jusante






    Já farto de viajar só me apetece ficar, mas não fico e avanço
    porque me cansa o descanso!

    Martin Guia


    32ª PONTE – EM PORTO MARIN – ENTRE PORTO MARIN E PÁCIOS (PARADELA), LU-633

    (03632) Tabuleiro

    (03634) Piso

    (03635) Montante

    (03637) Jusante






    Num dia cheio de sol vi-te a voar no mar e a nadar na montanha,
    mas a coisa mais estranha desse dia, querido amigo girassol,
    foi que, ao veres-me tão sozinho, voltaste as costas ao sol
    para acompanhar-me no caminho!

    Martin Guia


    33ª PONTE – PONTE DE MOURULLE – ENTRE SEGÁN E TABOADA, LU-611

    (03593) Tabuleiro

    (03596) Piso

    (03597) Montante

    (03599) Jusante






    A flor que tens a jeito foi regada a preceito no jardim do meu quintal
    e por mim também temperada com muita pimenta e sal.
    Depois de assim tratada com força desabrochou,
    dando-se por tudo e por nada quando a colho e me dou!

    Martin Guia


    34ª EMBALSE DE BELESAR – ENTRE SAN FIZ DE ASMA E LU533, LU-P-1820

    (03556) Piso

    (03549) Barragem vista de Jusante

    (03557) Montante

    (03555) Montante

    (03553) Jusante

    (03561) Jusante






    Sou contra a violência, mas se o Povo não tem pão
    sei que chegará a turbulência de um Povo cheio de razão!

    Martin Guia


    35ª PONTE – ENTRE CRUZAMENTO LU-P-1820 E CHANTADA, LU-533, KM-6

    (03483) Piso

    (03485) Montante

    (03490) Jusante






    Quero abraçar-te como o abraçar do mar,
    nesse abraço sem espaço que não dá espaço ao espaço para respirar!

    Martin Guia


    36ª PONTE – ENTRE CONTINUAÇÃO DA LU-P-1820 E CHANTADA, LU-617, KM-24

    (03498) Piso

    (03499) Piso

    (03500) Montante

    (03502) Jusante






    Um homem só é realmente livre quando já aprendeu a renunciar à sua liberdade!

    Martin Guia


    37ª PONTE – EM BELESAR – ENTRE SAN FIZ DE ASMA E CHANTADA, LU-P-5819, KM-0

    (03505) Tabuleiro

    (03507) Piso

    (03508) Montante

    (03510) Jusante






    Se me beijasses como espinha por ti chupada,
    do meu tutano não restaria quase nada!

    Martin Guia


    38ª PONTE – ENTRE LU-P-5819 E ASARIÑA, LU-P-5819, KM-3

    (03513) Tabuleiro

    (02772) Tabuleiro

    (03514) Piso

    (03515) Piso

    (03516) Montante

    (03519) Jusante

    (03521) Montante, Tabuleiro e Jusante






    Conciliador, não gosto de desacatos, tão pouco de ditaduras e não me julgo cobarde!
    No futuro serei democrata toda a parte da manhã … e, ditador, só na parte da tarde!

    Martin Guia


    39ª EMBALSE DE OS PEARES, LU-P-1010, KM-3

    (03466) Barragem vista de Jusante

    (03472) Piso

    (03473) Montante

    (03467) Jusante

    (03468) Jusante






    Das coisas boas que fiz na vida algumas atingiram algum aparato,
    porém continuo a voar baixinho, louros, para mim … só no prato!

    Martin Guia


    40ª CONFLUÊNCIA DO RIO SIL COM O RIO MINHO

    (03439) Rio Minho antes da Confluência sob Ponte de CF

    (03440) Rio Minho antes da Confluência sob Ponte de CF

    (03449) Rio Sil antes da Confluência

    (03452) Rio Minho, ao fundo, após a Confluência, visto a partir do Rio Sil

    (03453) Confluência do Rio Sil com o Rio Minho (o Rio Minho vem da direita por debaixo da Ponte)

    (03460) Confluência do Rio Sil com o Rio Minho (o Rio Minho vem da direita antes da Ponte)

    (03461) Confluência do Rio Sil com o Rio Minho (o Rio Minho vem da direita antes da Ponte)

    (03452) Ao fundo o Rio Minho após a Confluência

    (03455) Rio Minho após a Confluência

    (03456) Rio Minho após a Confluência

    (03451) Rio Minho após a Confluência






    Se a necessidade é a mãe da invenção, eu diria que o seu pai é o Estado ladrão!

    Martin Guia


    41ª PONTE – EM OURENSE – ENTRE N-120 E N-525, N-120

    (03431) Piso

    (03433) Montante

    (03435) Jusante, Embalse Velle

    (03436) Jusante, Embalse Velle






    Um homem que só pensa em si próprio faz-lhe muito má companhia!

    Martin Guia


    42ª EMBALSE DE VELLE – ENTRE OURENSE, OIRA E VELLE

    (02845) Piso, Montante e Jusante

    (02846) Piso, Montante e Jusante

    (02807) Piso

    (02808) Piso

    (02809) Montante

    (02816) Montante

    (02812) Jusante

    (02813) Jusante

    (02814) Jusante






    Disse Buda: “o homem contém a sua própria salvação e se trabalhar bem a sua mente pode chegar onde eu cheguei!” Pois é, o pior é que eu também engordei!

    Martin Guia


    43ª PONTE – EM OURENSE – PEDONAL – JUNTO A OIRA

    (02821) Tabuleiro

    (02825) Piso

    (02828) Montante

    (02829) Montante

    (02831) Jusante

    (02832) Jusante






    Mais traiçoeiro do que a traição, só o coração!

    Martin Guia


    44ª PONTE – EM OURENSE – PONTE NOVA

    (03310) Tabuleiro

    (03301) Piso

    (03307) Montante (vê-se Viaduto CF)

    (03311) Montante

    (03305) Jusante

    (03306) Jusante






    Deu-te Deus a sina de viver! Para ti, que és vida acabada de nascer,
    é meu conselho que vivas a vida e a morte acreditando que tens sempre sorte!

    Martin Guia


    45ª PONTE – EM OURENSE – PONTE DO CENTRO COMERCIAL

    (03350) Piso

    (03356) Montante

    (03352) Jusante

    (03353) Jusante

    (03355) Centro Comercial






    Tudo que não é meu, ou diferente de mim, é só luz aparente … a realidade sou eu!

    Martin Guia


    46ª PONTE – EM OURENSE – PONTE ROMANA

    (03314) Tabuleiro

    (03316) Piso

    (03319) Montante

    (03317) Jusante

    (03318) Jusante






    Neste mundo de informação galopante para respirar bem é bom ser ignorante!

    Martin Guia


    47ª PONTE – EM OURENSE – PONTE DO MILENIO

    (03325) Aproximação à Ponte

    (03326) Piso

    (03327) Piso

    (03330) Montante

    (03333) Montante

    (03328) Jusante






    Um dia não estarei mais com vocês, o que seria natural, se não fosse Portugal!

    Martin Guia


    48ª PONTE – EM OURENSE – N-525

    (03337) Aproximação à Ponte

    (03340) Piso, Estrada N-525

    (03345) Montante

    (03343) Jusante

    (03344) Jusante






    Para prevaricar basta casar!

    Martin Guia


    49ª PONTE – EM OURENSE – PARQUE DE CAMPISMO, CAMINHO DE REZA

    (03417) Tabuleiro

    (03420) Piso

    (03421) Montante

    (03422) Montante

    (03425) Jusante

    (03426) Jusante

    (03424) Cadeados na Ponte






    A posição que mais a anima é a de, pôr-se primeiro por baixo para,
    depois, acabar sempre por cima!

    Martin Guia


    50ª PONTE – PONTE – SAÍDA DE OURENSE PARA A-52 – ENTRE OURENSE E A CAÑIZA

    (03413) Piso

    (03415) Montante

    (03411) Jusante






    Depois da agitação da vida que vivi, abençoado seja este sossego sossegado
    em que vivo agora, que morri!

    Martin Guia


    51ª PONTE – NA AG-53 – ENTRE ENTRONCAMENTO AG-53 COM A-52 E MASIDE, OU-0303, AG-53

    (03392) Piso

    (03393) Piso

    (03395) Montante

    (03409) Jusante (vê-se Ponte da A-52)

    (03410) Jusante (vê-se Ponte da A-52)






    Limpei o écran do meu computador, que me agradeceu porque já há muito tempo não me via bem.
    Os meus óculos são muito educados também!

    Martin Guia


    52ª PONTE – NA A-52 – ENTRE ENTRONCAMENTO AG-53 COM A-52 E BARBANTES, A-52 KM-240

    (03268) Tabuleiro e Piso

    (03269) Tabuleiro e Piso

    (03272) Montante

    (03270) Jusante






    Vives no medo permanente de estares doente, pois então que adoeças,
    te saia o receio e te restem só certezas!

    Martin Guia


    53ª EMBALSE DE CASTRELO DE MIÑO (BARRAL) – ENTRE SAN PAIO E CASTRELO DE MIÑO (BARRAL), OU-403, KM-0,4

    (02883) Barragem e Montante

    (02890) Piso

    (02896) Montante

    (02886) Montante

    (02898) Jusante

    (02893) Jusante

    (02899) Jusante

    (02907) Jusante






    Que lealdade existirá maior da que a de Judas que se suicidou por ter traído?

    Martin Guia


    54ª PONTE – ENTRE SAN PAIO E CASTRELO DE MIÑO (BARRAL), OU-403, KM-0,4

    (03231) Tabuleiro

    (03237) Tabuleiro

    (03238) Piso

    (03240) Montante

    (03242) Jusante






    Se queres conservar a lealdade dos outros sê tão verdadeiro para com eles
    como o és para contigo próprio … ou então não. Só tu sabes o que a ti fazes!

    Martin Guia


    55ª PONTE – PONTE VELHA – ENTRE SAN PAIO E CASTRELO DE MIÑO (BARRAL) – A JUSANTE DA 54ª PONTE

    (03243) Tabuleiro

    (03245) Piso

    (03246) Montante

    (03247) Montante

    (03248) Jusante






    Nasci defeituoso, será que Deus fez-me assim para aumentar a minha fé,
    ou para matá-la?

    Martin Guia


    56ª PONTE – EM RIBADAVIA, A-52

    (P3054) Tabuleiro

    (02933) Piso

    (03055) Montante

    (03056) Jusante






    Mesmo muito acompanhado sente-se sempre sozinho quem não é desejado!

    Martin Guia


    57ª PONTE NOVA – EM CORTEGADA – ENTRE A CAÑIZA E CORTEGADA, PO-801, PO-406

    (03195) Piso

    (03196) Montante

    (03197) Montante

    (02950) Jusante






    Abençoada senilidade que me fazes ser dois: a cabeça que vai à frente
    e o resto do corpo que só a apanha depois!

    Martin Guia


    58ª PONTE VELHA – EM CORTEGADA – ENTRE A CAÑIZA E CORTEGADA, PO-801, KM-12

    (03200) Piso

    (03202) Montante

    (03204) Jusante






    Recebeu o primeiro bilhetinho, apertou a primeira mão, deu o primeiro beijo
    e foi, mais, ou menos assim, que partiu para o desejo!

    Martin Guia


    59ª PONTE – EM CORTEGADA, PO-801, KM-10, OU-412, KM-0

    (03195) Piso

    (02961) Montante

    (02950) Jusante






    Vai-te embora, solidão, fruta perene da monotonia do meu dia a dia!

    Martin Guia


    60ª EMBALSE DA FRIEIRA, OU-412

    (02972) Piso

    (02970) Montante

    (02971) Montante

    (02973) Jusante

    (02974) Jusante






    Orgulhei-me da minha Nação quando acabou com a ditadura,
    infelizmente foi sol de pouca dura!

    Martin Guia


    61ª PONTE – ENTRE A CAÑIZA E FRIEIRA – A JUSANTE DO EMBALSE DE FRIEIRA

    (02976) Piso

    (02980) Montante

    (02985) Montante

    (02982) Jusante

    (02983) Jusante






    Perdoa-me, amor que terminaste sem ter começado, por seres filho
    deste meu coração alvoraçado que de tanto acelerar já bem merecia ser multado!

    Martin Guia


    62ª RÁPIDOS, ESCADINHAS, RANHAS

    (R6800) O autor e autocarro da Melgaço Radical, organizadora das jornadas de Rafting no Rio Minho

    (R6783) O autor com o “Piloto” da sua embarcação

    (R8662) Local onde se inicia o percurso, Ponte a Jusante da Barragem da Frieira, entre A Cañiza e Frieira, em Espanha

    (R4293) Início da descida para o Rio

    (R3560) Aproximação imediata aos rápidos

    (R7849) Rápidos, escadinhas ou ranhas

    (R2498) Rápidos, escadinhas ou ranhas

    (R3065) Rápidos, escadinhas ou ranhas

    (R3130) Rápidos, escadinhas ou ranhas

    (R3137) Rápidos, escadinhas ou ranhas

    (R7829) Segundo da esquerda: o autor

    (R1014) Descanso relativo

    (R3094) Fim da descida na Ponte Internacional entre Peso (Melgaço) e Arbo, Portugal e Espanha






    Tão nova e já tão convencida, triste será a sua vida!

    Martin Guia


    63ª PONTE INTERNACIONAL DE PESO (MELGAÇO) – ENTRE PESO (MELGAÇO) E ARBO

    (03126) Piso

    (03127) Montante

    (03133) Jusante






    Não temas as tuas nuvens, as nuvens ao desfazerem-se diluem o sal do teu mar
    e tu ficas com água mais doce para te refrescar!

    Martin Guia


    64ª PONTE INTERNACIONAL DE MONÇÃO – ENTRE MONÇÃO E SALVATERRA DE MIÑO

    (03105) Tabuleiro

    (03116) Piso

    (03111) Montante

    (03112) Montante

    (03114) Jusante

    (03115) Jusante






    Descansava, a cara suavizada pela maternidade chegada há um minuto,
    que já vivia e que ainda desconhecia!

    Martin Guia


    65ª PONTE VELHA INTERNACIONAL DE VALENÇA DO MINHO – ENTRE VALENÇA DO MINHO E TUI

    (03187) Piso

    (03188) Montante

    (03189) Montante

    (03191) Jusante

    (03192) Jusante






    Nunca pensei que quase no fim do meu caminho
    andasse a treinar o meu aspirador para aspirar sozinho!

    Martin Guia


    66ª PONTE INTERNACIONAL – ENTRE VALENÇA DO MINHO E TUI, IP1, KM-112, A-55, KM-31

    (A3195) Piso

    (A3196) Montante

    (A3197) Montante

    (A3203) Jusante

    (A3202) Jusante






    Satisfação é o sentimento que se segue ao final de uma desilusão
    quando voltamos a aconchegarmo-nos naquilo que nos é normal!

    Martin Guia


    67ª PONTE INTERNACIONAL – ENTRE VILA NOVA DE CERVEIRA E GOIÁN, TOMIÑO, PO-552, KM-58, PO-553, KM-1

    (03288) Piso

    (03289) Piso

    (03290) Montante

    (03291) Montante

    (03292) Jusante

    (03293) Jusante






    Deves ser moderado na previsão das tuas alegrias e ambicioso na das tuas desgraças.
    Se assim fizeres viverás razoavelmente feliz!

    Martin Guia


    68Aª FOZ DO RIO MIÑO – MARGEM NORTE – A GUARDA, PLAYA O MUIÑO, PO-352, KM-3

    (P3281) Playa o Muiño

    (P3282) Playa o Muiño

    (P3283) Playa o Muiño

    (P3252) Foz e Forte de Santa Maria da Insua

    (P3253) Foz e Forte de Santa Maria da Insua

    (P3256) Forte de Santa Maria da Insua

    (P3258) Foz

    (P3262) Foz

    (P3272) Foz

    (P3278) Foz

    (P3261) O autor na Linha da Foz






    Só atingimos a verdadeira felicidade quando já flutuamos na intemporalidade!

    Martin Guia


    68Bª FOZ DO RIO MIÑO – MARGEM SUL

    (P3314) Linha da Foz

    (P3320) Vista para a Playa o Muiño na Margem Norte

    (P3327) Forte de Santa Maria da Insua

    (P3321) Rio Minho logo a Montante da Foz

    (P3322) Rio Minho um pouco mais a Montante da Foz






    Pão que és a massa do tempo que passa, pão que se come, ou que se dá a comer
    e que és a fome do vício de nascer, massa e argamassa que tu mesmo enrijeces…
    … pesas sempre mais daquilo que mereces!

    Martin Guia


    68Cª FOZ DO RIO MIÑO – CONJUNTO

    (P3003) Foz, Portugal e Espanha