RIO TEJO

  • RIO TEJO


    O Rio Tejo, é um rio internacional ibérico que nasce na Serra de Albarracin, Término de Frías de Albarracín, cerca do Km. 26 da Estrada A-1704, Espanha e que desagua em São Julião da Barra, 16 kms a Oeste de Lisboa (Centro), Lisboa (Ribeirinha), Portugal.

    Após diversas viagens em que o percorremos desde a Nascente até à Foz e na posse de um acervo de cerca de 35.000 fotos vamos tentar mostrar-lhe os obstáculos que, com acesso direto por estradas e caminhos ditos de cabras, o atravessam ou a ele se juntam perturbando o seu fluir normal ou modificando a sua forma.

    Propomo-nos transmiti-lhe uma imagem colorida desse rio magnífico, o maior da Península Ibérica, pelo que reduziremos os textos ao mínimo necessário.

    No entanto, sabemos, de antemão, que não teremos força para resistirmos a lateralizar com um ou outro comentário que a observação do Rio Tejo nos traga à mente sobre ele ou sobre o estado da nação, ou, ainda, a citar e transcrever um Poema que nos ocorra.

    PARA VOS AGUÇAR O APETITE para o nosso querido Tejo e suas Tágides, começamos esta mini-odisseia com a primeira parte de uma ÉCLOGA DE JANO E JOANA de Bernardim Ribeiro que poderá encontrar completa no Site: www.martinguia.com, para o que bastar-lhe-á clicar em …….

    Neste último Site voltará automaticamente ao local donde saiu clicando em …

      

    ÉCLOGA DE JANO E JOANA

    Dizem que havia um pastor

    antre Tejo e Odiana,

    que era pedido de amor

    per da moça Joana.

    Joana patas guardava

    pela ribeira do Tejo,

    seu pai acerca morava

    e o pastor de Alentejo

    era, e Jano se chamava.

    Quando as fomes grandes foram

    que Alentejo foi perdido,

    da aldeia que chamãm Torrão

    foi este pastor fugido.

    Levava um pouco de gado,

    que lhe ficou doutro muito

    que lhe morreu de cansado;

    que Alentejo era enxuto

    de água e mui seco de prado.

    Toda a terra foi perdida;

    no campo do Tejo só

    achava gado guarida,

    ver Alentejo era um dó!

    E Jano, pera salvar

    o gado que lhe ficou,

    foi esta terra buscar;

    e, se um cuidado levou,

    outro foi ele lá achar.

    O dia que ali chegou

    com seu gado e com seu fato,

    com tudo se agasalhou

    em ua bicada de um mato.

    E levando-o a pascer,

    o outro dia, à ribeira,

    Joana acertou de i ver,

    que se andava pela beira

    do Tejo, a flores colher …





    Se eu sou o trigo, tu és a pragana, quero estar contigo quando a seara abana!

    Martin Guia


    1. NASCENTE NATURAL DO RIO TEJO


    ESTRADA A-1704, KM-26 – LADO Sul

    Repetimos uma vez mais que, segundo os técnicos especialistas, o Rio Tejo nasce na Fuente de Garcia junto a Casas de Garcia, situadas a Sul da estrada A-1704 na proximidade do Km 26, entre Tragacete e Frías de Albarracín, estrada esta que integra uma das ligações entre Cuenca e Teruel.

    No entanto, é no outro lado da Estrada, a Norte, que hoje se celebra o seu nascimento com um Monumento junto ao qual aparece água que alguém canalizou subterrânea e sub-repticiamente a partir do lado Sul, de forma que fosse criada uma outra Nascente, artificial, diríamos Turística, a aparecer no lado Norte da estrada, encostada ao Monumento.

    Quem o fez ou mandou fazer teria tido também o cuidado de mandar arrancar o Marco de Pedra com a data de 1877 que assinalava a verdadeira Nascente do Tejo no lado Sul da Estrada para plantá-lo no sítio que lhe daria mais jeito, ou seja, junto ao Fio ou Caudal de Água que tão engenhosamente pusera a brotar junto ao monumento que fizera erigir.

    Temos assim uma situação em que do lado Sul da estrada A-1704 nos confrontamos com uma área de um ou dois hectares, de inclinação ligeira (que se acentua um pouco no lado oposto ao da Estrada), atravessada subterraneamente por canalizações que convergem numa conduta maior que passa, invisível, por debaixo de uma Ponte na Estrada A-1704, Km 26, de tal forma que a conduta, mantendo-se invisível, faz com que a água atinja a zona traseira do Monumento ao Rio Tejo e, aí chegada, se apresente como Nascente natural do Tejo.

    Aliás, esta Nascente, é também alimentada com água de uma outra canalização invisível originária do mesmo lado da estrada em que se encontra o Monumento.

    Vamos, em seguida, tentar ilustrar-lhe tudo que acabamos de descrever.

    Mostraremos primeiro a Zona ligada a Casas de Garcia, tentando logo prepará-lo para o que o espera quando, do outro lado da estrada, chegar ao Monumento ao Tejo e à sua Nascente Turística Artificial. Foi nosso guia e auxiliar precioso D. Fernando Domingo Lacasa

    Casas de Garcia (atrás da árvore um olho de água e á sua frente a Fuente de Garcia e um bebedouro)

    (05560)

    Ojo (olho de água) onde começa a aparecer a água do Rio Tejo. No Verão se apalparmos a terra sente-se nela um pouco de humidade e nada mais do que isso.

    (C0557)

    (C0558)

    O autor “montado” no Ojo onde aparece água.

    (C0563)

    Fuente de Garcia, em frente à Árvore e a Casas de Garcia, no Inverno e já com um fio de água.

    (05553)

    (05555)

    O autor “montado” sobre a Fuente de Garcia já com um fio de água a escorrer.

    (05551)

    D. Fernando Domingo Lacasa um dos sábios de Frías de Albarracín que ainda conserva a memória do passado e que serviu de cicerone e muito ajudou o autor, junto à Fuente de Garcia.

    (05552)

    Zona da Nascente do Tejo, hoje seca, onde se encontraria o Marco com a data de 1877, que foi transferido para o outro lado da estrada e colocado junto ao Monumento ao Rio Tejo.

    Este terreno tem Caixas onde águas provenientes de outros locais na mesma área de terreno se juntam à água que parte da Fuente de Garcia.

    (05568)

    Caixa onde a água proveniente de Fuente de Garcia se reúne, no seu caminho para a conduta principal, com outras provenientes do mesmo terreno.

    (05561)

    Caixa, mais a Norte e já mais perto da Estrada, onde a água proveniente de Fuente de Garcia já misturada com outras do mesmo terreno, se mistura mais uma vez com outras águas de locais próximos e prossegue o seu caminho para a conduta principal.

    (05562)

    No fundo da fotografia e imediatamente antes da colina encontra-se o local onde o Marco de Pedra que foi deslocado para o outro lado da estrada assinalaria antigamente a Nascente do Tejo

    (05563)

    O autor “montado” no local onde outrora estaria o marco que assinalava a Nascente do Tejo.

    (05567)

    Vista da Ponte, situada a Norte da Nascente Natural do Tejo, sob a qual passa escondida a conduta principal que leva o Rio Tejo à sua Nascente Artificial do outro lado da estrada A-1704 e que, se considerarmos válido o Rio Tejo sob a forma de Conduta Disfarçada, será a PRIMEIRA Ponte SOBRE O RIO TEJO.

    (05572)

    Marcos que assinalam o estatuto de propriedade privada dos terrenos onde se situa a Nascente do Tejo. Só são do domínio público os terrenos que vão desde os marcos da fotografia seguinte até à Estrada que, à direita da foto, ao longe se avista.

    (05571)

    A Zona da Nascente Natural do Rio Tejo, Casas de Garcia, passou, e muito bem, a estar protegida contra a hipótese de atos de vandalismo, oferecendo a partir de 2013 o seguinte aspeto, quando vista da Estrada A-1704.

    (10175)

     




    O cafezeiro faz mais tensão arterial; a vaca faz mais colesterol;
    é a vaca que faz o boi e a faca que o mata.
    Se assim é e foi, eu que tenho muito colesterol, montes de tensão arterial e que não sou vaca …
    serei, potencialmente, cafezeiro, boi, ou faca?

    Martin Guia


    2. NASCENTE ARTIFICIAL DO TEJO


    ESTRADA A-1704, KM 26 – LADO Norte

    Neste lado da estrada encontra-se aquilo que designaremos por Complexo que se culmina com numa Nascente Artificial e num Monumento ao Rio Tejo e às Províncias Espanholas que ele banha, cujas capitais têm os respetivos nomes GUADALAJARA (um Cavaleiro), CUENCA (um Cálice com uma Estrela) e TERUEL (um Touro).

    Começaremos por descrever-lhe o Terreno.

    Imagine que passou por debaixo da Ponte da Estrada A-1704 onde passa disfarçada e subterraneamente a Conduta de Água que vai da Fuente de Garcia ao Monumento.

    Se o fizer, deparar-se-á com um ou dois hectares de terra mais ou menos plana com o seguinte panorama:

    (05577)

    Se caminhar para Norte poderá apreciar, de perto, o Monumento ao Rio Tejo e às Províncias Espanholas que banha, simbolizadas por estátuas sob as quais corre a água da Nascente Artificial que sai a Noroeste do Monumento Principal e que se propõe chegar a Lisboa (Centro), Lisboa (Ribeirinha).

    (03602)

    (02487)

    (02488)

    Poderá vê-la na fotografia seguinte a escorrer mais do que brotar da parede de pedregulhos estrategicamente colocados junto ao Monumento Principal ao Rio Tejo.

    Atente também aos Marcos contidos na fotografia, um com a Data de Inauguração do Complexo e o outro, trasladado do lado oposto da estrada datado de 1877.

    (05581)

    Segue-se um aspeto mais visível da Nascente Artificial.

    (05582)

    Obviamente que não resisti à tentação de “montar-me” nesta hipótese de mais uma Nascente do Tejo e o resultado foi o seguinte:

    (05585)

    A foto seguinte mostra-lhe o Marco Trasladado do lado oposto da Estrada na qual se distingue nitidamente a data de 1877.

    (05586)

    A água que sai da Nascente Artificial é encaminhada depois de forma a passar por debaixo das Estátuas das Províncias de Teruel, Cuenca e Guadalajara (por esta ordem)

    (05583)

    (05584)

    e prossegue passando primeiro por debaixo de uma Ponte de Madeira (2ª Ponte SOBRE RIO TEJO) e, logo de seguida sob a Ponte de Alvenaria (3ª. Ponte SOBRE O RIO TEJO) que se avista no à esquerda da fotografia:

    (05590) À direita Piso da Ponte de Madeira; à esquerda, Jusante e, também, Tabuleiro da Ponte de Alvenaria.

    (02478) Vista da Ponte de Madeira de Jusante para Montante

    (02479) À esquerda Tabuleiro, Piso e Montante da Ponte de Alvenaria; à direita Tabuleiro, Jusante e Montante da Ponte de Madeira

    Após a sua 3ª Ponte, Ponte DE ALVENARIA, o Rio Tejo inicia o seu caminho para a Foz seguindo tranquilamente pela Vega del Tajo (Várzea do Tejo). A foto seguinte mostra o aspeto que ele toma logo após a passagem sob a Ponte de Alvenaria, ou seja a Jusante da mesma.

    (05601)

    No seu lado direito quando nos viramos para Jusante e praticamente colado ao início do Tejo foi construído uma espécie de tanque, melhor designá-lo por Bacia, para recolha de águas pluviais, águas essas que transbordam quando a Bacia se enche, juntando-se logo de seguida ao caudal de água ainda pequeno que vem do Monumento e passa por debaixo da Ponte de Alvenaria.

    (05598)

    (05593)

    (02475)

    (02496)

    (02490)

    E, para ficarmos mais certos ainda de que nenhuma Nascente do Tejo deixaria de ser “montada” pelo autor, efetuou-se uma última fotografia em que as águas do Rio Tejo, uma vez ultrapassadas as suas atribulações iniciais, já começam a escorrer alegre e calmamente na sua várzea, La Vega del Tajo com destino ao próximo obstáculo, a 4ª Ponte, A Ponte SOBRE O TEJO NA ESTRADA DE GUADALAVIAR.

    (02495)

    Porém, antes de lhe apresentar esta última, queremos mostrar-lhe as fotografias de uma outra pessoa que muito ajudou o autor na compreensão dos mistérios das Origens do Rio Tejo, D. Vicente Barrera, natural de Frías de Albarracín, pastor reformado, ex-dono de um rebanho com cerca de mil ovelhas e a quem o autor aqui presta o seu preito de homenagem e gratidão.

    Entre outras coisas e para além da Nascente do Rio Tejo mostrou-lhe a Fuente del Buey, a Nascente do Rio Cabriel e uma manada de mil touros com quem confraternizei (brevemente) pedindo ao Santíssimo que nenhum se tresmalhasse, o que quase aconteceu.

    O Leitor pode ficar descansado porque o autor, mesmo considerando a paisagem demasiadamente escura para o seu gosto, nela permaneceu o tempo necessário para salvaguardar a honra da nossa Pátria, tendo-se retirado com a tranquilidade aparente e o decoro necessários.

    Além de excelente pessoa, D. Vicente Barrera é também um exímio artesão de mochilas de coiro, especialidade da região de Frías de Albarracín.

    Tudo isto como pode apreciar-se nas fotografias que se seguem:

    (04509) Fuente de Buey

    (04506) Fuente de Buey

    (04487) Nascente do Rio Capriel

    (04502) parte da manada

    (04493) Touro demasiado curioso a pensar tresmalhar-se

    (04516) D. Vicente Barrera com uma mochila de coiro por si confecionada.


    Dada a diversidade dos pontos de possíveis Origens do Rio Tejo nas Zonas do Complexo da Nascente Natural e da Nascente Artificial reciclamos o seu conjunto utilizando o autor como marcador.

    (C0563)

    (05551)

    (05567)

    (05585)

    (02495)

    RESUMINDO:   

    Até este momento já vos mostrámos três Pontes sobre o Rio Tejo, isto se considerarmos que a sua Nascente se situa em Fuente de Garcia e não no Complexo anunciado na Estrada A-1704 pelo seguinte cartaz que aponta para Norte em vez de apontar para Sul:

    (03598)





    PONTES E OBSTÁCULOS DO RIO TEJO






    O teu olhar semidesaparecido na franja que te desce da testa
    é a besta que alimenta a besta que levo escondida!

    Martin Guia


    1ª PONTE – SOBRE CONDUTA DE ÁGUA SUBTERRÂNEA, A-1704, KM 26

    (05569) Tabuleiro

    (10179) Piso

    (05572) Vista a partir de Montante

    (05563) Montante

    (10178) Piso e Montante atuais (2013)

    (10174) Montante atual

    (10177) Montante atual

    (05577) Jusante





    Não sabia, na vida, como na ortografia, quem recebe os maiores aumentos não é quem trabalha, ou escreve,
    é quem sublinha, vírgula, ou põe acentos!

    Martin Guia


    2ª PONTE – DE MADEIRA – COMPLEXO NASCENTE ARTIFICIAL

    (10183) Piso

    (10184) Montante

    (10185) Jusante





    Trouxeste-me a esperança que connosco cresceu
    e que quando passou a facto, por já ser facto … morreu!

    Martin Guia


    3ª PONTE – PONTE – DE ALVENARIA – COMPLEXO DA NASCENTE ARTIFICIAL

    (02479) Tabuleiro, Piso e Montante

    (05601) Tabuleiro, Piso e Jusante





    Era uma beleza de hortaliça a estimular a minha cobiça, passei-lhe a mão,
    mas já estava molhada do rocio, da geada, ou talvez do hortelão!

    Martin Guia


    4ª PONTE NA ESTRADA TEV-9032 ENTRE A ESTRADA A-1704 E GUADALAVIAR

    Situa-se na estrada TEV-9032 que liga a Estrada A-1704 à Estrada para Guadalaviar, antes de se chegar ao casario do Monte de La Vega del Tajo perto e logo a seguir ao caminho da Ruta de la Transhumância, que leva à Puente de las Três Províncias e desta, por caminhos secundários, a Peralejos de las Truchas.

    (03608) Piso (marcos brancos), Montante e Jusante

    (05604) Montante

    (05606) Jusante

    Para que o Leitor fique com uma ideia de como são as terras da Vega del Tajo, juntamos quatro fotografias, a primeira, a segunda e a terceira tiradas a partir do Puerto del Portillo, quando a montanha que ladeia a várzea a Sul muda de vertente, e a quarta tirada com um pouco de neve bem dentro dessas terras de várzea por onde passa o Rio Tejo

    (05639)

    (05638)

    (05640)

    (05612) Várzea com neve





    Uma pedra aqui, um escolho ali, um raciocínio acolá …
    a nave do tempo mata a ilusão e ilusão perdida não tem recuperação!

    Martin Guia


    5ª PONTE – NA RUTA DE LA TRASHUMANCIA QUE LIGA À PONTE DAS TRÊS PROVÍNCIAS

    (05613) Piso

    (05620) Piso

    (05614) Montante

    (05615) Jusante

    (05621) Cueva, junto à Ponte





    Não é por ser alentejano e da Vidigueira que, para onde vai, leva sempre uma cadeira!

    Martin Guia


    6ª PONTE – PONTE DAS TRÊS PROVÍNCIAS, NO CAMINHO PARA ERMITA DE SAN LORENZO E PERALEJOS DE LAS TRUCHAS

    (05625) Piso

    (05633) Montante

    (05635) Jusante





    Sou diferente por não querer ser diferente!

    Martin Guia


    7ª PONTE – ENTRE PERALEJOS DE LAS TRUCHAS E BETETA, CM-2106, KM 86

    (05749) Piso

    (04456) Piso

    (05750) Montante

    (03596) Jusante





    Vida tua e vida minha, vidas que ninguém adivinha, sacerdotisas de um ritual pagão
    em que as vitimas imoladas estão em casa sossegadas!

    Martin Guia


    8ª EMBALSE DE LA CHORRERA OU SALTO DE POVEDA – ENTRE POVEDA DE LA SIERRA E TARAVILLA, CAMINHO A PARTIR DA PONTE DE POVEDA DE LA SIERRA, CM-210

    (04427) Represa, Montante e Jusante

    (05881) Represa, Montante e Jusante

    (04425) Montante

    (05883) Jusante

    (04429) Jusante

    (05886) Jusante

    (05887) Jusante

    (05890) Jusante

    (04434) Jusante

    (04435) Jusante





    Se eu soubesse saber, saberia saber e o saber seria meu,
    como não sei … não sei saber, nem sei!

    Martin Guia


    9ª PONTE – PEQUENA – A MONTANTE IMEDIATO DA PONTE DE POVEDA DE LA SIERRA – ENTRE SALTO DE POVEDA E PONTE DE POVEDA DE LA SIERRA (10ª PONTE), CM-210

    (05871) Posição relativa das duas Pontes. Á esquerda a 10ª Ponte, Ponte de Poveda

    (04415) Piso

    (04416) Montante

    (03586) Jusante

    (04417) Jusante

    (04419) Jusante





    Vive comigo a tristeza, madrinha da mãe saudade, mas em boa verdade,
    tristeza não é pobreza em poesia rimada, é rima bem afinada de infelicidade fadada!

    Martin Guia


    10ª PONTE DE POVEDA DE LA SIERRA NA CM-210 ENTRE POVEDA DE LA SIERRA E TARAVILLA

    (03586) Tabuleiro

    (03584) Piso

    (03581) Montante

    (10252) Jusante

    (05784) Vista de Montante para Jusante





    Se já ao perto avistas a Senhora das Brancas Mãos, atapeta-lhe o caminho
    com rosas, jasmins e carinho, como não está habituada talvez bata em retirada!

    Martin Guia


    11ª PONTE – PUENTE DE SAN PEDRO – ENTRE DE ZAOREJAS PARA TORRECLLA DEL PINAR, MOLINA DE ARAGÓN, CM-2015, KM 64

    (03574) Piso

    (10246) Piso

    (03575) Montante

    (05828) Montante

    (05827) Montante

    (05822) Montante

    (05823) Montante

    (10243) Montante no Verão em agosto

    (05829) Jusante





    Se Deus realmente tudo visse, a Justiça seria sempre uma grande chatice!

    Martin Guia


    12ª PONTE PARA PEÕES PARALELA E A JUSANTE DA 11ª PONTE

    (05829) Tabuleiro. O Rio bifurca a seguir à Ponte

    (10245) Tabuleiro

    (05830) Piso

    (04406) Piso

    (05831) Montante

    (05833) Jusante

    (04408) Jusante

    (04409) Jusante

    (04410) Jusante





    Tenho um espinho na garganta … foste tu que m’o puseste,
    desferrá-lo não adianta … só me dói porque quiseste!

    Martin Guia


    13ª PONTE – ENTRE VALTABLADO DEL RÍO E OCENTEJO OU, TAMBÉM, OTER, GU-929

    (04399) Piso

    (06046) Piso

    (06039) Montante

    (06042) Jusante





    Todos os dias fazes falta, mas hoje mais falta fazes porque hoje te veria,
    não pudeste, não quiseste, maior falta a de amanhã e dos amanhãs de cada dia!

    Martin Guia


    14ª PONTE – EM TRILLO – ENTRE AZAÑON E GARGOLES DE ABAJO, CM-2115

    (03566) Piso

    (10338) Piso

    (10339) Montante

    (10340) Jusante





    Por já ter cumprido o meu tempo, o tempo tirou-me o tempo e, sem tempo, libertei-me do tempo.
    Já não sendo prisioneiro do tempo ganhei tempo para ficar com mais tempo para cumprir o meu tempo …
    até ele tirar-me o tempo!

    Martin Guia


    15ª PONTE – NO CENTRO DE TRILLO

    (05967) Tabuleiro

    (10314) Piso

    (10316) Montante

    (10317) Jusante

    (10318) Jusante





    É no silêncio que me encontro, como todo o introvertido convertido em extrovertido!
    É na solidão que me encontro como todo que procura e não acha um irmão!
    É no silêncio e na solidão que a mim mesmo dou a mão!

    Martin Guia


    16ª CENTRAL NUCLEAR DE TRILLO

    (04389) Barragem: Ao fundo a Tubagem que leva a água à Central

    (04393) Piso

    (10327) Montante

    (10328) Montante

    (10324) Jusante

    (10325) Jusante





    Soja, animal que, para nosso deleite, dá bifes e leite tão bons como os de vaca
    com a vantagem, para ele, de não ter de ir parar à faca!

    Martin Guia


    17ª VIADUCTO DE ENTREPEÑAS – ENTRE DURÓN E PAREJA, N-204

    (04367) Tabuleiro

    (04368) Piso

    (04369) Montante

    (06077) Montante

    (06078) Jusante





    Sou quem está presente e, também, ausente. Presente se precisas ou se estás doente.
    Sou também quem quando estás contente tu fazes ausente!

    Martin Guia


    18ª EMBALSE DE ENTREPEÑAS – ENTRE N-204 E SACEDÓN, N-320

    (04358) Barragem vista de Montante

    (03540) Barragem vista de Jusante

    (03541) Piso

    (03542) Montante

    (04361) Jusante

    (03543) Jusante





    Ternura é o carinho que perdura e aconchega o coração
    quando a paixão ao apagar-se se libertou da ilusão!

    Martin Guia


    19ª LAGO DE BOLARQUE (FORMADO PELO SALTO DE BOLARQUE). ESTRADA A PARTIR DE ALMONACID DE ZORITA

    (04324) Lago de Bolarque. Ao fundo os dois encaminhamentos para o Salto (Barragem)

    (04326) Lago de Bolarque. Ao fundo o encaminhamento da esquerda para o Salto (Barragem)





    Que saudade tenho do tempo em que não sabia que a saúde existia!

    Martin Guia


    20ª SALTO DE BOLARQUE – CERCA DE SAYATÓN, CM-2009

    (04342) Barragem vista de Montante

    (04320) Barragem vista de Jusante

    (04321) Barragem vista de Jusante

    (04339) Piso

    (04345) Piso

    (04341) Montante

    (04354) Jusante

    (04349) Jusante





    Triste vida é a de quem só quer manter e nada quer arriscar.
    Só manter é perder, não tentar, enterrar!

    Martin Guia


    21ª PONTE IMEDIATAMENTE A JUSANTE DO SALTO DE BOLARQUE

    (03537) Piso

    (03538) Montante

    (03539) Jusante





    Quando sobrevoamos as nuvens é no reflexo que nelas faz o sol que sentimos que Deus existe,
    porque há sol, porque há nuvens e porque ele não desiste!

    Martin Guia


    22ª PONTE – CERCA DA CENTRAL NUCLEAR DE ZORITA, CM-2029

    (06159) Tabuleiro

    (03532) Piso

    (04337) Piso

    (04308) Montante

    (03533) Jusante





    Estava quase a chegar ao fim: reumático, artroses, muita dor
    e tirar os óculos para ouvir melhor!

    Martin Guia


    23ª EMBALSE DE ZORITA DE LOS CANES

    (04334) Embalse visto de Montante

    (04335) Embalse visto de Montante

    (04336) Montante

    (06163) Jusante visível





    A Higiene é a grande inimiga do Típico!

    Martin Guia


    24ª ESTAÇÃO ELECTRICA DE ZORITA – ENTRE ZORITA DE LOS CANES E CM-2029

    (04314) Estação Elétrica

    (04312 Jusante

    (04311) Jusante





    A Palavra é a arma mais mortífera que existe!

    Martin Guia


    25ª EMBALSE DE ALMOGUERA – ENTRE ALMOGUERA E ILLANA

    (04307) Embalse Visto de Jusante

    (04303) Piso

    (04304) Montante

    (04305) Jusante





    A Saudade melhora tudo que aconteceu!

    Martin Guia


    26ª EMBALSE DE ESTREMERA – ESTRADÃO A PARTIR DE ESTREMERA, CM-221

    (04302) Complexo do Embalse

    (04299) Montante

    (04300) Montante, represa, e, mais ao longe, Jusante





    Com a Idade passei de Pessoa a meu Espólio!

    Martin Guia


    27ª PONTE – ENTRE ESTREMERA E LEGANIEL,CM-221 E CM-2054

    (04294) Piso

    (04295) Montante

    (04296) Jusante





    Ando tão atarefado que já tenho saudades minhas!

    Martin Guia


    28ª PONTE – ENTRE ESTREMERA E ZARZA DE TAJO, M-241, KM 7

    (06297) Piso

    (03528) Montante

    (03527) Jusante





    Um grande amor eterno alimenta-se de pequenos gestos!

    Martin Guia


    29ª PONTE – ENTRE FUENTIDUEÑA DE TAJO E TARANCÓN, A-3 – E-901

    (04286) Piso

    (04285) Montante

    (04287) Jusante





    O Homem não tem bico porque jamais aprenderia a tecer um ninho!

    Martin Guia


    30ª PONTE – ENTRE FUENTIDUEÑA DE TAJO (HOTEL ATALAYA) E A-3 – E-901

    (06331) Piso

    (06332) Montante

    (06335) Montante

    (06333) Jusante





    Chateio-me como meu País, mas adoro a minha Terra!

    Martin Guia


    31ª PONTE – ENTRE FUENTIDUEÑA DE TAJO E ALARILLA (URBANIZAÇÃO), QUANDO M-326 PASSA M-340

    (04283) Tabuleiro

    (04280) Piso

    (04281) Montante

    (04282) Jusante





    A Higiene estraga tudo o que é Típico!

    Martin Guia


    32ª PONTE – ENTRE VILLAMANRIQUE DE TAJO E SANTA CRUZ DE LA ZARZA, M-319 E TO-3107

    (04278) Piso

    (03523) Piso

    (04275) Montante

    (04277) Piso Ponte para Peões a Montante

    (04276) Jusante





    As Igrejas vendem a Esperança através da Morte!

    Martin Guia


    33ª PONTE – VILLANDIN – CAMINHO PARA A CENTRAL ELECTRICA

    (06430) Piso

    (04257) Piso

    (04258) Montante

    (04259) Jusante





    A Lealdade esvai-se quando acaba a Cumplicidade!

    Martin Guia


    34ª CENTRAL ELECTRICA DE VILLANDIN, CM-326

    (06435) Central

    (04261) Vista a partir de Montante

    (04262) Montante

    (04263) Montante

    (04265) Jusante

    (04266) Jusante

    (04267) Jusante

    (04268) Jusante

    (04269) Jusante





    A Novidade é a inimiga natural da Saudade!

    Martin Guia


    35ª REPRESA DE VALDAJA – CAMINHO PARALELO AO TEJO

    (06443) Represa

    (06448) Montante

    (06437) Jusante

    (06536) Jusante





    A Vida é tão veloz que quando nascemos já é tarde!

    Martin Guia


    36ª PONTE – NO CAMINHO PARA JUSANTE DA REPRESA DE VALDAJA

    (06453) Tabuleiro

    (06517) Piso

    (06519) Montante

    (06521) Jusante





    A Morte não é a negação da Vida, é a sua Continuação!

    Martin Guia


    37ª PONTE – NO CAMINHO PARA JUSANTE DA REPRESA DE VALDAJA – SOBRE O CANAL QUE SEGUE PARA A CENTRAL ELECTRICA DE MOLINO VIEJO

    (06509) Piso

    (06511) Montante

    (06513) Jusante





    A maior Bênção dos Poetas é a de fazerem sentir a outros o que sentem ou o contrário.
    Muito raramente a Indiferença!

    Martin Guia


    38ª CENTRAL DE MOLINO VIEJO, M-326, KM-6

    (06374) Represa e Central

    (06372) Montante

    (06375) Jusante





    Como será o que será? Será!

    Martin Guia


    39ª PONTE – UNIDADE INDUSTRIAL (NITRATOS) – ENTRE COLMENAR DE OREJA E VILLARRUBIA DE SANTIAGO, CM-322

    (04238) Unidade Industrial de Nitratos que o Rio Tejo atravessa

    (06472) Jusante

    (06470) Jusante





    A partir de uma certa idade não se sabe se as Dores vão partir ou vieram para ficar!

    Martin Guia


    40ª PONTE – ENTRE VILLARRUBIA DE SANTIAGO E COLMENAR DE OREJA, CM-322

    (04232) Tabuleiro

    (04233) Piso

    (03521) Montante

    (04234) Jusante





    Começaram o seu Amor com dois divórcios, amaram-se muito e acabaram com um!

    Martin Guia


    41ª PONTE – ENTRE NOBLEJAS E ALDEHUELA, TO-3113

    (04254) Piso

    (06600) Montante

    (04256) Jusante





    As Vidas de quem gostamos são sempre mais curtas do que as dos outros!

    Martin Guia


    42ª CENTRAL ELECTRICA – ENTRE NOBLEJAS E ALDEHUELA, TO-3113

    (04242) Central

    (04248) Central

    (04244) Montante

    (04245) Montante

    (04251) Açude

    (04249) Jusante

    (04250) Jusante





    Para ser-se Poeta não é necessário escrever Poesia.
    Basta acreditar na Fantasia de um Mundo Feliz que jamais acabará!

    Martin Guia


    43ª PONTE – ENTRE CHINCHÓN E ARANJUEZ (PRÓXIMO DO CRUZAMENTO PARA REAL CORTIJO DE SAN ISIDRO), N-305

    (10408) Piso

    (10409) Montante

    (10411) Jusante





    Em condições normais a Morte acontece sempre cedo!

    Martin Guia


    44ª PONTE – NO CENTRO DE ARANJUEZ

    (03509) Piso

    (06659) Piso

    (03507) Montante

    (03508) Jusante

    (06662) Jusante





    Quando era Menino o meu País preocupava-se comigo.
    Agora sou eu que me preocupo com Ele!

    Martin Guia


    45ª PONTE – ENTRE ARANJUEZ E MADRID, A-4 – E-5

    (03513) Piso

    (03514) Montante

    (03518) Jusante





    Para alguns, muitos, o avançar da Idade fá-los abandonar o Futuro para viverem no novo Tempo Passado Presente!

    Martin Guia


    46ª PONTE – ENTRE ARANJUEZ E MADRID, R-4

    (04227) Piso

    (04226) Montante (Ponte da A4)

    (04229) Jusante (Ponte CF)





    A Higiene é a grande inimiga do Típico!

    Martin Guia


    47ª PONTE – ENTRE N-400 E AÑOVER DE TAJO, N-4004

    (03503) Piso

    (03504) Montante

    (03505) Jusante





    A Palavra é a arma mais mortífera que existe!

    Martin Guia


    48ª PONTE – ENTRE MOCEJÓN E VILLASEQUILLA, NA ESTRADA PARA ESTACIÓN DE ALGODOR PERPENDICULAR À CM-4006

    (06700) Piso

    (04216) Montante

    (04217) Jusante





    A Saudade melhora tudo que aconteceu!

    Martin Guia


    49ª PONTE – ENTRE MOCEJÓN E VILLASEQUILLA (PERTO DA ESTACION DE ALGODOR), CM-4006

    (03496) Piso

    (03497) Piso

    (04220 Montante

    (04221) Jusante





    Com a Idade passei de Pessoa a meu Espólio!

    Martin Guia


    50ª PONTE – EM TOLEDO – ENTRE AS SAÍDAS 69 E 73, A-42

    (04213) Piso

    (04212) Montante

    (04214) Jusante





    Ando tão atarefado que já tenho saudades minhas!

    Martin Guia


    51ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE DE ARZAQUIEL

    (04211) Tabuleiro

    (03490) Piso

    (03491) Montante

    (03489) Jusante





    Um grande amor eterno alimenta-se de pequenos gestos!

    Martin Guia


    52ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE DE ALCÂNTARA

    (04202) Tabuleiro

    (04204) Piso

    (04205) Montante

    (04208) Montante (avista-se Ponte de Arzaquiel)

    (04209) Jusante (avista-se Ponte Nueva de Alcantara)





    A pior de todas as guerras
    é sempre a próxima

    Martin Guia


    53ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE NUEVA DE ALCÂNTARA

    (03495) Tabuleiro

    (04196) Tabuleiro (avista-se a Montante a Puente de Alcântara)

    (04197) Piso

    (04198) Montante

    (04199) Jusante





    O grande drama dos Povos
    que habitam nas Sociedades Capitalistas
    é o de terem de comprar o dinheiro

    Martin Guia


    54ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE DE SAN MARTIN

    (03487) Tabuleiro

    (05523) Tabuleiro

    (05524) Piso

    (04187) Piso

    (05526) Montante

    (05527) Jusante (avista-se a Puente de la Cava)





    O que fez por mim a Poesia? Nela me despi e vi que, na verdade,
    nu e só … tinha ganho a Liberdade!

    Martin Guia


    55ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE DE LA CLAVA – ENTRE TOLEDO E TALAVERA DE LA REINA, N-403

    (04188) Tabuleiro

    (04190) Piso

    (05530) Montante

    (05533) Jusante





    Amor,
    não desesperes para fazeres-me sempre feliz
    porque se assim fosse ignoraria o que era sê-lo!

    Martin Guia


    56ª PONTE – EM TOLEDO – BRANCA – ENTRE TOLEDO E LA PUEBLA DE MONTALBÁN, CM-4000

    (05493) Piso

    (05497) Piso

    (05494) Montante

    (05495) Jusante





    Fazer Poesia é musicar a Síntese!

    Martin Guia


    57ª PONTE – EM TOLEDO – PUENTE DE LOS CIGARRALES – ENTRE N-403 E N-401

    (04177) Piso

    (04178) Piso

    (04179) Montante

    (04180) Jusante





    Aconteça o que acontecer não interessa o que me interessa
    porque, amor meu, se o pouco que te fiz, fez-te feliz,
    então, quem está feliz sou eu!

    Martin Guia


    58ª PONTE – ENTRE TOLEDO E LA PUEBLA DE MONTALBÁN, CM-4000

    (04174) Piso

    (04175) Montante

    (04176) Jusante





    Ébano? Ébano, não, café com leite claro,
    macia, sedosa, suave e cheirosa!

    Martin Guia


    59ª SALTO DE CASTREJÓN, CM-4050

    (03466) Vista de Montante, ao fundo saída do Rio, à direita saída do Canal

    (04162) Vista de Montante, ao fundo saída do Rio, à direita saída do Canal

    (04165) Vista de Montante, ao fundo saída do Rio, à direita saída do Canal

    (04164) Montante (Canal e Rio)

    (04163) Tabuleiro Ponte sobre o Canal

    (04155) Tabuleiro Ponte sobre o Canal

    (04156) Piso Ponte sobre o Canal

    (04166) Jusante do Canal

    (06799) Montante do Salto de Castrejon

    (06803) Piso do Salto de Castrejon

    (03476) Jusante do Salto de Castrejon

    (06809) Jusante do Salto de Castrejon

    (04170) Jusante do Salto de Castrejon





    Cavalguei a brisa, amalgamei o símbolo com o que simboliza
    e de alquimista da minha Poesia passei a enxofre da minha Alquimia!

    Martin Guia


    60ª PONTE – IMEDIATAMENTE A JUSANTE DO SALTO DE CASTREJON, CM-4050

    (04168) Piso

    (03468) Piso

    (04169) Montante

    (04172) Jusante





    À Saída olhei para trás e vi que na vida corri, suei, sofri,
    sem nunca ter saído da Porta de Saída!

    Martin Guia


    61ª PONTE – ENTRE LA PUEBLA DE MONTALBÁN E EL BOSQUE (FINCA), CM-4009

    (04148) Tabuleiro

    (04154) Piso

    (04150) Montante (avista-se Ponte Velha)

    (04149) Montante (avista-se Ponte Velha)

    (04151) Jusante





    Despidos da nossa História ficamos nus e indefesos!

    Martin Guia


    62ª EMBALSE DE GRAMOSILLA – PERTO DE LA PUEBLA DE MONTALBÁN, CAMINHO A PARTIR DA CM-4009

    (04132) Embalse visto de Montante

    (04133) Embalse visto de Montante

    (04135) Piso da Represa

    (04136) Montante

    (04139) Montante

    (04143) Jusante

    (04137) Jusante

    (04138) Jusante





    Não me peças que seja só teu!
    Poderei ser só teu se não me retirares a liberdade de sê-lo!

    Martin Guia


    63ª EMBALSE DE CASTREJON – EL CARPIO DE TAJO (ONDE TERMINA O CANAL COMEÇADO NO SALTO DE CASTREJON) – CAMINHO ENTRE CM-4024 E CM-4009

    (04125) Embalse visto de Montante

    (06853) Embalse visto de Jusante

    (04121) Montante

    (04124) Eclusa

    (06847) Jusante

    (06850) Jusante





    Pode desmontar-se um raciocínio “à la Palice” com outro de igual força.
    Assim sendo, o possível é possível!

    Martin Guia


    64ª PONTE – JUNTO AO EMBALSE DE CASTREJON – EL CARPIO DE TAJO – SOBRE O CANAL QUE SE JUNTA AO RIO TEJO QUASE DE SEGUIDA

    (06848) Tabuleiro

    (06849) Piso

    (06850) Montante

    (06851) Jusante





    A metáfora, parábola dos leigos, serve para meter veneno e intrigar
    sem grande risco!

    Martin Guia


    65ª PONTE – SOBRE O RIO TEJO – ANTES DE SE LHE JUNTAREM AS ÁGUAS DO EMBALSE DE CASTREJON – EL CARPIO DE TAJO, CM-4024

    (04129) Tabuleiro

    (04126) Piso

    (04127) Montante

    (04128) Jusante





    Para apanhar bolota é preciso trepar!

    Martin Guia


    66ª PONTE – NOVA – ENTRE MALPICA DE TAJO E ERUSTES, CM-4015

    (04114) Piso

    (04115) Montante

    (04117) Jusante





    A ignorância é alquimista, faz da merda ouro!

    Martin Guia


    67ª PONTE – ENCARNADA DE FERRO – EM MALPICA DE TAJO

    (04113) Piso

    (06862) Piso

    (04111) Montante

    (04110) Jusante

    (04109) Jusante





    Da mesma forma que uns servem para trabalhar e outros para terem emprego, uns, poucos, servem para se avançar e outros, muitos, só para se pendurarem!

    Martin Guia


    68ª PONTE – ENTRE LA PUEBLANUEVA E MONTEARAGÓN, CM-4131

    (06896) Tabuleiro

    (06893) Piso

    (06897) Montante

    (06895) Jusante





    Há sempre sapateiros que defendem a globalização e o consequente pé universal único insistindo para que moldes os teus pés à medida dos seus.
    Não cedas e continua a calçar só sapatos à tua medida!

    Martin Guia


    69ª PONTE – EM TALAVERA DE LA REINA – PUENTE DE CASTILLA-LA-MANCHA

    (05471) Piso

    (05473) Piso

    (05477) Montante

    (05475) Jusante





    É no esquecimento daquilo que fomos e que talvez ainda sejamos que, no futuro, seremos o que os outros de nós quiserem fazer!

    Martin Guia


    70ª PONTE – EM TALAVERA DE LA REINA (PARA CÓRDOBA), N-502

    (04080) Piso

    (05481) Piso

    (04079) Montante

    (05480) Montante

    (04076) Jusante

    (04095) Jusante

    (05478) Jusante





    Cidadão livre é provavelmente aquele que teve a sorte de beber uma dose muito grande de fair-play no leite materno da Pátria que o criou!

    Martin Guia


    71ª PONTE – EM TALAVERA DE LA REINA – PUENTE ROMANO

    (04073) Tabuleiro

    (05485) Piso

    (05483) Montante

    (05484) Jusante

    (04098) Jusante





    A existência da Liberdade pressupõe Responsabilidade e Autoridade em equilíbrio, a primeira precedendo a segunda!

    Martin Guia


    72ª PONTE – EM TALAVERA DE LA REINA – PUENTE DONA SOFIA

    (03450) Piso

    (04091) Piso

    (05488) Montante

    (05489) Jusante





    Sem Responsabilidade, a Autoridade tende para a Tirania e para a Desordem!

    Martin Guia


    73ª PONTE – NO EMBALSE DE AZUTÁN – ENTRE CALERA Y CHOZAS E ALCAUDETE DE JARA, CM-4160

    (06941) Tabuleiro

    (06943) Piso

    (06944) Montante

    (06945) Jusante





    Democracia consiste num sistema Sociopolítico envolto na Liberdade da sua própria Cultura, no qual Responsabilidade e Autoridade se equilibram e em que a Cultura para continuar a ser Cultura a si mesma se sublima!

    Martin Guia


    74ª EMBALSE DE AZUTÁN – ENTRE AZUTÁN E EL BERCIAL – ENTRE CM-4104 E CM-4101

    (03443) Represa

    (06975) Piso

    (06977) Montante

    (04068) Montante

    (03441) Jusante

    (06982) Jusante





    O conceito de Pátria retrograda-se, por razões financeiras,
    para o de Agência Local de Multinacional!

    Martin Guia


    75ª PONTE – EM EL PUENTE DEL ARZOBISPO, CM-4100

    (04062) Tabuleiro

    (06990) Piso

    (06991) Montante

    (03438) Montante

    (06992) Jusante

    (03437) Jusante





    Quem muda de campo é sempre obrigado a ser extremista para convencer aqueles que nunca mudaram e que sempre foram o que são, que eles também são!

    Martin Guia


    76ª PONTE – SOBRE O EMBALSE DE VALEDECAÑAS – ENTRE BOHONAL DE IBOR E PERALEDA DE LA MATA, EX-118

    (04061) Tabuleiro

    (07083) Piso

    (07084) Montante

    (07085) Jusante

    (07088) Jusante





    Em Democracia é tão importante ocupar bem um lugar como saber largá-lo!

    Martin Guia


    77ª EMBALSE DE VALDECAÑAS – ENTRE VALDECAÑAS DE TAJO E BELVÍS DE MONROY, CC-144 E CC-80

    (04056) Embalse de Valedecañas (vista de Montante)

    (03428) Embalse de Valedecañas (vista de Jusante)

    (04053) Piso

    (04054) Piso

    (04055) Montante

    (04050) Jusante

    (03429) Jusante





    Atualmente, bom político é aquele que faz crer que tudo para trás dele não foi feito, ou não presta, e que inaugura, como se dele fosse, aquilo que de bom os outros antes dele fizeram!

    Martin Guia


    78ª PONTE IMEDIATAMENTE A JUSANTE DO EMBALSE DE VALEDECAÑAS – ENTRE VALDECAÑAS DE TAJO E BELVÍS DE MONROY, CC-144

    (03430) Tabuleiro

    (07177) Piso

    (07178) Montante

    (04048) Jusante





    O trabalho dos Deputados, mesmo com poucas horas de presença, é sempre fecundo. Convém não ser o objeto passivo do ato.

    Martin Guia


    79ª PONTE – ENTRE ALMARAZ E ROMANGORDO, CASAS DE MIRAVETE, CC-34-1

    (03417) Tabuleiro

    (03418) Piso

    (07165) Montante

    (07167) Jusante

    (07168) Jusante (avista-se Ponte na A5-E90)





    O Deputado mais inteligente é aquele que sendo estúpido faz de todos nós parvos!

    Martin Guia


    80ª PONTE – DE TRUJILLO PARA TALAVERA DE LA REINA, A-5 – E-90

    (04044) Tabuleiro

    (07260) Tabuleiro

    (03420) Piso

    (03421) Montante

    (03422) Jusante





    Sempre que te digam que estão a dar-te a melhor coisa do mundo não acredites!

    Martin Guia


    81ª BARRAGEM DE ARROCAMPO – ALMARAZ, EX-389

    (04035) Vista de Montante

    (04036) Vista de Montante

    (07258) Vista de Montante

    (04040) Piso

    (04039) Montante

    (04043) Montante

    (04041) Jusante





    Na nossa terra para vencer na Política vale mais agradar aos Chefes do que conhecer o Povo!

    Martin Guia


    82ª BARRAGENS DO RIO TEJO E DO RIO TIETAR – ENTRE TORREJÓN EL RUBIO E VILLARREAL DE SAN CARLOS, EX-208

    (OS RIOS CONFLUEM E AS BARRAGENS ESTÃO JUNTAS. A SEGUIR ÀS MESMAS SÓ CONTINUA A FLUIR O RIO TEJO)

    (03401) Vista a partir de Jusante (Tietar à esquerda e Tejo à direita)

    (07277) Tietar, Montante

    (07281) Tietar, Montante

    (04030) Tietar, Piso

    (07283) Tietar, Montante, Piso e Jusante

    (03406) Tietar, Montante, Piso e Jusante

    (07286) Tejo, Jusante

    (03404) Tejo, Jusante

    (04032) Tejo, Jusante (à direita junta-se-lhe o Tietar depois da Barragem)





    Só quem não sabe o que é a Amizade sente a necessidade de justificá-la!

    Martin Guia


    83ª PONTE – ANTIGA – DE TRABALHO – A JUSANTE DA BARRAGEM DO RIO TEJO

    (07288) Tabuleiro

    (07289) Piso

    (07293) Montante (avista-se a Barragem sobre o Rio Tejo)

    (07294) Jusante





    A vida é o encontro da consciência com o corpo e a morte o seu encontro com a alma!

    Martin Guia


    84ª PONTE – ENTRE PONTE DE TRABALHO E PUENTE DEL CARDINAL (CAMINHO QUE PARTE DA FUENTE DEL FRANCÊS)

    (07324) Tabuleiro

    (07325) Piso

    (07331) Piso

    (07327) Montante

    (07330) Montante

    (07332) Jusante





    Só é bom em logística quem carrega bem às costas a estratégia!

    Martin Guia


    85ª PONTE – PUENTE DEL CARDINAL – JUNTO À PUENTE DEL FRANCÊS, EX-208

    (07335) Tabuleiro

    (04022) Tabuleiro

    (07317) Piso

    (07318) Montante

    (07319) Jusante





    Não sou pedreiro de muros indestrutíveis, sou só tecelão de fios invisíveis!

    Martin Guia


    86ª PONTE – ENTRE EX-390 E SERRADILLA , CC-29-6

    (03388) Tabuleiro

    (07348) Tabuleiro

    (07349) Piso

    (07351) Montante

    (07352) Jusante





    Se queres castigar-me por tanto viver, Senhor Deus, castiga-me com o amanhecer!

    Martin Guia


    87ª PONTE – ENTRE CÁCERES E CAÑAVERAL, A-66 – E-803

    (03385) Piso

    (03386) Montante

    (04014) Jusante

    (03387) Jusante





    Um monte, uma fonte, uma ponte, um rio, um teto, pão, uma mulher, um livro, uma canção, um coração a bater … que mais poderá um homem querer!

    Martin Guia


    88ª PONTE – ENTRE CASAR DE CÁCERES E CAÑAVERAL, N-630

    (03381) Tabuleiro

    (04008) Piso

    (04009) Montante

    (04010) Jusante





    Tempo que é só meu se sozinho estou, tempo que é nosso quando estou contigo,
    tempo meu amigo porque estás comigo, tempo que és de paz pois comigo estás,
    tempo que me roubas se o teu não dás!

    Martin Guia


    89ª BARRAGEM DE ALCÁNTARA – EM ALCÁNTARA, EX-207

    (02218) Vista a partir de Jusante

    (07481) Montante

    (02220) Parapeito

    (07483) Jusante

    (07485) Jusante





    Bombas, explosões, ruínas, destroços, ventos de vingança, corpos em pedaços,
    a terra queimada, o choro da criança que colhi nos meus braços,
    uma rosa colhida na terra do nada!

    Martin Guia


    90ª PONTE – PUENTE DE ALCÁNTARA – EM ALCÁNTARA, EX-207

    (07467) Tabuleiro

    (07469) Tabuleiro

    (07458) Piso

    (07461) Piso

    (07464) Piso

    (07456) À entrada do Piso

    (07454) Montante

    (07451) Montante

    (07462) Jusante

    (07463) Jusante





    Não há maior feitiço, nem coisa mais bonita do que quando a mulher, que muito amou sem nunca ter sentido, pela primeira vez se dá! É isso e estar lá!

    Martin Guia


    91ª TEJO INTERNACIONAL – ENTRE ALCÁNTARA E BARRAGEM DE CEDILLO, EX-374

    (05292)

    (05294)

    (05295)

    (05296)

    (05297)

    (05298)

    (05300)





    Chorei e ri quando descobri na terra queimada da guerra e do nada
    uma rosa teimosa que teimava em ser rosa!

    Martin Guia


    92ª BARRAGEM DE CEDILLO – ENTRE CEDILLO E MONTALVÃO, EX-374 (ESPANHA) E EN-359 (PORTUGAL)

    (04003) Barragem vista de Montante

    (03987) Barragem vista de Jusante

    (03997) Piso do lado do Rio Tejo

    (03998) Montante da Barragem do lado do Rio Tejo

    (08595) Montante da Barragem do lado do Rio Tejo

    (03996) Montante do Rio Tejo antes de confluir na Barragem com o Rio Seve

    (08598) Montante da Barragem abrangendo o Rio Seve e o Rio Tejo

    (03995) Piso do lado do Rio Seve

    (03990) Montante da Barragem do lado do Rio Seve

    (03989) Montante do Rio Seve antes de confluir na Barragem com o Rio Tejo

    (03994) Jusante

    (08617) Jusante

    (08616) Jusante





    Filho meu que já morreu e que só por ser homem não pari,
    e que, coisa estranha, em cada dia que passa mais se me entranha!

    Martin Guia


    93ª PONTE – EM VILA VELHA DE RODÃO – ENTRE CASTELO BRANCO, VILA VELHA DE RODÃO E NISA, A-23 – IP-2, N-18

    (05305) Tabuleiro

    (05318) Tabuleiro

    (05306) Piso

    (05309) Montante

    (05310) Jusante, Portas de Rodão

    (05322) Jusante, Portas de Rodão





    Sonho, meu último reduto do incrível e do impossível,
    quando és desejado tens tanta força que te sonho acordado!

    Martin Guia


    94ª BARRAGEM DE FRATEL – ENTRE ALPALHÃO E GARDETE, IP-2 – EN-802

    (05328) Piso

    (05326) Piso e Montante

    (05350) Montante

    (05335) Montante

    (05336) Montante

    (05340) Montante

    (05346) Montante

    (05334) Jusante





    Esperança, querida esperança, que me nasceste em criança,
    encheste-me, vi-te crescer, por ti chamaram-me louco,
    hoje estás já a morrer, meu amor duraste pouco!

    Martin Guia


    95ª PONTE – EM BELVER – ENTRE MAÇÃO E GAVIÃO, EN-244

    (08702) Tabuleiro

    (08709) Tabuleiro

    (08704) Piso

    (08705) Montante

    (08707) Jusante





    Rosto meio adormecido, mas com um sorriso escondido que só desponta quando pensa que ninguém a vê … obrigado Senhor, por só eu saber porquê!

    Martin Guia


    96ª BARRAGEM DE BELVER – ENTRE GAVIÃO E ORTIGA, EN-118, EN-3-12

    (08729) Piso

    (08730) Piso

    (08731) Montante

    (08724) Montante

    (08732) Jusante

    (08734) Jusante

    (08735) Jusante





    Se a partir do amor primeiro os meus sonhos têm cheiro,
    foi a partir do teu cheiro que sonhei o amor primeiro
    e ao acordar no teu mundo, o derradeiro e segundo!

    Martin Guia


    97ª PONTE – ENTRE ALVEGA E ORTIGA, EN-3-12

    (08749) Piso

    (08755) Piso

    (08751) Montante

    (08750) Montante

    (08753) Jusante

    (08754) Jusante

    (08752) Jusante





    Mascaramo-nos do que não somos para fingirmos que somos
    porque se não fingirmos que somos … não somos!

    Martin Guia


    98ª PONTE – ENTRE ABRANTES E ROSSIO AO SUL DO TEJO, EN-2

    (09164) Tabuleiro

    (09137) Tabuleiro

    (09162) Tabuleiro

    (09144) Piso

    (09154) Piso

    (09145) Montante

    (09157) Montante

    (09150) Montante

    (09147) Jusante

    (09148) Jusante

    (09153) Jusante

    (09161) Jusante





    Sonho, meu último reduto do incrível e do impossível,
    quando és desejado tens tanta força que te sonho acordado!

    Martin Guia


    99ª AÇUDE – REPRESA EM ABRANTES, EN-118

    (09167) Montante

    (09168) Montante e Jusante

    (09169) Montante e Jusante

    (09171) Montante e Jusante

    (09175) Jusante

    (09176) Jusante





    Esperança, querida esperança, que me nasceste em criança,
    encheste-me, vi-te crescer, por ti chamaram-me louco,
    hoje estás já a morrer, meu amor duraste pouco!

    Martin Guia


    100ª PONTE – EM CONSTÂNCIA – ENTRE CONSTÂNCIA E ARRIPIADO ( CARREGUEIRA )

    (09248) Tabuleiro

    (09201) Tabuleiro

    (09239) Piso (CF e Estrada)

    (09200) Piso Estrada (Montante)

    (09240) Piso CF (Jusante)

    (09194) Montante

    (09208) Montante

    (09245) Montante (visto do lado do CF)

    (09242) Jusante

    (09243) Jusante





    Rosto meio adormecido, mas com um sorriso escondido que só desponta quando pensa que ninguém a vê … obrigado Senhor, por só eu saber porquê!

    Martin Guia


    101ª PONTE – ENTRE GOLEGÃ E CHAMUSCA, EN-243

    (09298) Tabuleiro

    (09299) Tabuleiro

    (09287) Piso

    (09288) Piso

    (09296) Piso

    (09290) Montante

    (09291) Montante

    (09293) Jusante

    (09294) Jusante





    Se a partir do amor primeiro os meus sonhos têm cheiro,
    foi a partir do teu cheiro que sonhei o amor primeiro
    e ao acordar no teu mundo, o derradeiro e segundo!

    Martin Guia


    102ª PONTE – EM SANTARÉM – ENTRE SANTARÉM E ALMEIRIM, EN-114

    (09456) Tabuleiro

    (09459) Tabuleiro

    (09350) Tabuleiro

    (09353) Piso

    (09355) Montante

    (09356) Montante

    (09358) Montante

    (09360) Jusante

    (09362) Jusante

    (09361) Jusante

    (09367) Jusante





    Mascaramo-nos do que não somos para fingirmos que somos
    porque se não fingirmos que somos … não somos!

    Martin Guia


    103ª PONTE – EM SANTARÉM – ENTRE SANTARÉM E ALMEIRIM, IC-10

    (09492) Tabuleiro

    (09440) Piso

    (09384) Piso

    (09445) Piso

    (09443) Montante

    (09444) Montante

    (09494) Jusante

    (09495) Jusante





    Desespero à espera da hora que não chega sabendo de antemão que, se muito esperar, a realidade é sempre inferior à ilusão! Vou quebrar este azar que me persegue esperando desejando que não chegue!

    Martin Guia


    104ª PONTE – ENTRE BENAVENTE E CARREGADO, A-10

    (09005) Tabuleiro

    (08984) Piso a Montante

    (08976) Piso a Jusante

    (08982) Montante

    (08983) Montante

    (08977) Jusante

    (08978) Jusante

    (08999) Jusante

    (09000) Jusante





    Sol que do mar fazes arco-íris e que passas o verde escuro cinzento a azul
    ouve o meu lamento, vive a minha dor, entranha-me e muda-me de cor!

    Martin Guia


    105ª PONTE – ENTRE VILA FRANCA DE XIRA E PORTO ALTO ( SAMORA CORREIA, BENAVENTE ), EN-10

    (09063) Tabuleiro

    (09065) Tabuleiro

    (09052) Tabuleiro

    (08877) Tabuleiro

    (08883) Tabuleiro

    (08912) Piso

    (08911) Piso

    (08897) Piso

    (08908) Piso (Monumento)

    (08892) Montante

    (08893) Montante

    (09054) Montante e Jusante

    (08899) Jusante

    (09053) Jusante

    (08898) Jusante





    Neste mundo já meio destruído é certo e sabido que convém estar no fim da cadeia alimentar sempre que o primeiro for o primeiro a ser comido!

    Martin Guia


    106ª PONTE – PONTE VASCO DAS GAMA – ENTRE LISBOA (Centro), LISBOA (Ribeirinha) E ALCOCHETE, A-12, IP-1

    (24429) Tabuleiro

    (20014) Tabuleiro

    (20040) Tabuleiro (Bossa do Camelo)

    (20011) Tabuleiro (Bossa do Camelo)

    (01648) Tabuleiro

    (01647) Tabuleiro

    (05159) Piso

    (05155) Piso

    (05114) Montante

    (05124) Montante

    (05109) Jusante

    (05105) Jusante





    O tempo não é meu ou teu, não é de cá ou de lá,
    o dono do tempo é o tempo que é aqui e já!

    Martin Guia


    107ª PONTE – PONTE 25 DE ABRIL – ENTRE LISBOA (Centro), LISBOA (Ribeirinha) E ALMADA, A-2 – IP-7 – E-90

    (10929) Tabuleiro visto da E. P. ESTRADAS DE PORTUGAL, S.A.

    (01395) Tabuleiro

    (05430) Tabuleiro

    (00692) Tabuleiro

    (00701) Tabuleiro

    (01691) Tabuleiro

    (01204) Tabuleiro

    (10570) Piso

    (10568) Piso

    (10934) Tabuleiro do C.F.

    (10933) Tabuleiro do C.F. visto por baixo

    (10591) Montante

    (01356) Montante

    (01355) Montante

    (01368) Montante

    (01358) Montante e Jusante

    (10573) Jusante visto a partir do meio da Ponte

    (01362) Jusante





    Péricles, Figo, Sófocles, Platão, Eusébio, Peyroteo, Mozart, Ronaldo, Vasques, Travassos e Albano clássicos a ter sempre à mão para provarmos a nossa erudição!

    Martin Guia


    108Aª FOZ DO RIO TEJO – MARGEM NORTE

    (03810) Forte de São Julião da Barra onde termina o Tejo (Margem Norte) e Praia da Torre

    (03800) Forte de São Julião da Barra onde termina o Tejo (Margem Norte) e Praia da Torre

    (03808) Forte de São Julião da Barra onde termina o Tejo (Margem Norte) e Praia da Torre

    (03805) Linha da Barra do Tejo em direção ao Esporão da Cova do Vapor

    (03815) Linha da Barra do Tejo em direção ao Esporão da Cova do Vapor

    (03811) Farol do Bugio um pouco à depois da Linha da Barra (na direção do candeeiro da esquerda)

    (03824) Praia Marítima de Carcavelos (logo a seguir à Foz do Tejo e ao Forte de São Julião da Barra)

    (03826) Praia Marítima de Carcavelos (logo a seguir à Foz do Tejo e ao Forte de São Julião da Barra)

    (03858) Forte de São Julião da Barra visto do lado do Mar (Praia de Carcavelos)

    (03828) Forte de São Julião da Barra visto do lado do Mar (Praia de Carcavelos)

    (03861) Forte de São Julião da Barra visto do lado do Mar (Praia de Carcavelos)

    (03799) Monumento na Praia da Torre (Próximo do Fim do Rio Tejo)





    Quis acertar o meu passo pelo teu, mas de nada valeu porque vais sempre tão depressa que não me dás tempo a que perca a cabeça … e que não seja eu

    Martin Guia


    108Bª FOZ DO RIO TEJO – MARGEM SUL, COVA DO VAPOR E COSTA DA CAPARICA

    (03669) Esporão e Foz

    (03683) Linha da Foz

    (03704) Linha da Foz

    (03703) Linha da Foz

    (03696) Linha da Foz

    (03709) Foz e Margem Norte vista a partir da Margem Sul

    (03685) O autor na Linha da Foz

    (03712) Esporão: Praia da Esquerda, no Rio Tejo; Praia da Direita, no Mar

    (03717) Praia no Rio Tejo, Cova do Vapor

    (03713) Praia no Mar na direção da Costa da Caparica





    Fantasia, que migalha a migalha me enches de esperança, não sejas cobarde, cresce e sê a minha saudade do que vai ser … porque já se faz tarde!

    Martin Guia


    108Cª FOZ DO RIO TEJO – CONJUNTO

    (10571) Margens Norte (direita) e Sul (esquerda)

    (01363)

    (01365)

Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.